Campanha surte efeito

Campanha surte efeito

postado em 04/05/2014 00:00

Os gastos dos parlamentares federais seguem uma tendência. A Câmara Legislativa do DF deve custar, apenas este ano, cerca de R$ 440 milhões, considerando-se o orçamento geral aprovado para 2014 para a Casa, o que a torna muito mais cara do que casas legislativas de unidades da Federação bem maiores, como Goiás, Maranhão, Pará e Ceará. O dinheiro de sobra para gastar não condiz com a apresentação de resultados por parte dos deputados distritais. Em 1; de abril deste ano, em reunião a portas fechadas, a maioria dos parlamentares locais decidiu firmar um acordo para definir a terça-feira como único dia para votações em plenário, ainda que o Regimento Interno determine que as sessões deliberativas devem ocorrer às terças, quartas e quintas. Em ano eleitoral, a medida atenderia a 21 dos 24 distritais que são candidatos ; apenas Arlete Sampaio, do PT, Evandro Garla, do PRB, e Benedito Domingos, do PP, não se candidatarão. A oficialização da gazeta revoltou a população, que passou a cobrar desempenho satisfatório dos distritais por meio da hashtag #vaitrabalhardeputado. Mesmo contrariados com a vigilância e a pressão social, os deputados voltaram a plenário. Se fevereiro e março deste ano tinham representado o pior início de ano desde 2011, o mesmo não pode se dizer de abril de 2014. Após a campanha nas redes sociais e nas ruas da cidade, o número de projetos aprovados em plenário foi o maior da legislatura: 51 este ano, 23 em 2013, 29 em 2012 e 16 em 2011.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação