Mobilidade sem impedimento

Mobilidade sem impedimento

Deixar o carro na garagem pode ser uma das melhores opções para chegar ao Estádio Nacional de Brasília e assistir ao embate entre Colômbia e Costa do Marfim, a partir das 13h. À disposição do torcedor, estão linhas especiais de ônibus, bicicletas e metrô

» MARYNA LACERDA
postado em 19/06/2014 00:00
 (foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press - 15/6/14)
(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press - 15/6/14)


No segundo jogo da Copa do Mundo disputado em Brasília, a expectativa é de que o trânsito flua sem os problemas enfrentados na última terça-feira. Como a partida de hoje, às 13h, entre Colômbia e Costa do Marfim, coincide com o feriado de Corpus Christi, não há expediente em repartições e órgãos públicos. Assim, a quantidade de carros nas ruas diminui significativamente e os efeitos da interdição de sete vias na região central de Brasília são menores. Para quem vai assistir ao duelo, no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, vale a recomendação de dar preferência ao transporte público em detrimento do particular e utilizar o metrô e as linhas de ônibus gratuitas.

O Eixão do Lazer fica restrito ao lado Norte da via, no horário tradicional, das 6h às 18h. O Eixão Sul, por sua vez, será liberado para o tráfego de veículos, das 7h às 18h. A principal interrupção em decorrência do duelo de hoje ocorre na N1, no Eixo Monumental, que servirá à FanWalk, passarela pela qual os torcedores chegam ao estádio. Dessa forma, da Rodoviária do Plano Piloto ao Tribunal de Contas do DF, as seis pistas da N1 se tornam território livre de pedestres e ciclistas. Ainda que o isolamento comece somente às 7h, desde a meia-noite o itinerário de ônibus que passam por ela já se altera. Do outro lado do canteiro central, a S1 terá as duas faixas da esquerda reservadas ao trânsito exclusivo de coletivos. As demais atendem aos veículos de passeio. As vias de ligação da N1 para a S1 também têm fluxo interrompido e o retorno somente será possível no viaduto do Setor Militar Urbano (veja Arte).

Reforço
As intervenções de faixas e avenidas não significam que turistas e brasilienses terão dificuldade para circular pela cidade. Isso porque Metrô e companhias de ônibus prometem reforçar as operações para atender à demanda. Assim como ocorreu no domingo passado, as linhas que ligam as demais regiões administrativas de Brasília atuarão com mais veículos e, no terminal do Plano Piloto, coletivos específicos levam os torcedores até o Mané Garrincha sem cobrança de tarifa. Quanto ao serviço metroviário, a companhia administradora coloca os 24 trens para funcionar das 9h às 18h, ou seja, quatro horas antes e três depois da partida. O embarque, em todas as estações, será permitido até as 19h e, na Praça do Relógio, até as 22h. O desembarque, porém, ocorre até à meia-noite, em todas as paradas.

As imediações do Estádio Nacional se submetem a duas zonas de proteção definidas pela Fifa. A primeira é a área de restrição comercial, válida em um raio de 3km a partir do Mané Garrincha. Nas bordas desse limite, ficam os bolsões de estacionamento, para quem decidir fazer a primeira parte do trajeto de carro. As vagas estarão disponíveis na plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto; no Parque da Cidade ; menos na entrada da 901 Sul ; e na Rodoferroviária. A outra é a área de segurança, na via entorno do Estádio, onde somente veículos credenciados pela organizadora do evento podem passar.

Além de ônibus e carros, há outras opções de chegada aos portões do estádio. As bicicletas são um meio de transporte de fácil acesso. Há pouco mais de duas semanas, foi lançado o Sistema de Bicicletas Públicas em Brasília, que prevê o compartilhamento dos equipamentos pela população. Elas são retiradas em estações inteligentes por meio de um aplicativo para celular, no qual o usuário faz o cadastro e paga R$ 10 ao ano pelo serviço. Até agora, apenas nove das 40 estações foram inauguradas. São elas: Memorial JK, Praça Buriti, Centro Convenções/Estádio, Rodoviária, Torre TV, Setor Hoteleiro Norte, Catedral, Ministério da Cultura, Ministério da Defesa e Ministério do Trabalho. Quem preferir ir ao estádio com a bicicleta particular pode guardá-la em paraciclos instalados no Planetário de Brasília e no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação