Cela isolada por enquanto

Cela isolada por enquanto

ANA POMPEU
postado em 21/08/2014 00:00

Ao dar entrada no sistema prisional, às 18h45 de ontem, Abdelmassih foi alocado em uma cela individual na Penitenciária 2 de Tremembé, no interior de São Paulo. A opção da Secretaria de Administração Prisional de São Paulo (SAP) de deixá-lo sozinho não é exceção. Qualquer preso recém-chegado passa pela cela de inclusão. O procedimento padrão é uma medida para que a direção do presídio possa avaliar melhor a situação do detento.

Separado dos outros presos, Abdelmassih será observado em relação à possibilidade de ter problemas de relacionamento com o restante da população carcerária. De acordo com a assessoria de imprensa da SAP, com base nessas informações, a direção do presídio de Tremembé definirá o futuro do médico dentro do sistema prisional. Por enquanto, ele só tem autorização para receber a visita dos advogados. O período em que ele permanecerá nesta cela exclusiva também será determinado pela direção do presídio.

Ainda no aeroporto de Foz do Iguaçu, no Paraná, por volta das 16h30 de ontem, o ex-médico passou por exame de corpo de delito por peritos do Instituto de Medicina Legal (IML). No laudo, ficou constatado que ele sofre de uma cardiopatia, mas a doença não impede que ele fique recluso em Tremembé. Até o fechamento desta edição, não havia registro de pedidos de atendimento médico por parte do réu. Caso o faça, poderá receber a visita de um profissional dentro da penitenciária.
A defesa de Abdelmassih tenta a absolvição do réu. Ao mesmo tempo, o Ministério Público de São Paulo entrou com recurso na Justiça para aumentar ainda mais a pena de 278 anos de prisão. Os dois pedidos aguardam julgamento no Tribunal de Justiça de SP.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação