Ganho real de salário

Ganho real de salário

postado em 22/08/2014 00:00
A despeito da fraqueza da economia, 93% das negociações salariais do primeiro semestre deste ano resultaram em reajustes acima da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), informou ontem o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O aumento real médio, segundo o órgão, foi de 1,54%.

De acordo com a entidade, os resultados favoráveis aos trabalhadores foram proporcionados por três fatores principais: a redução das taxas de inflação, que resultou em índices de reposição menores do que em 2013; a manutenção do desemprego em níveis reduzidos, que aumentou a força de negociação dos sindicatos; e o efeito demonstração de algumas paralisações bem-sucedidas, como a de empregados em empresas de transporte coletivo, que encorajaram as reivindicações de outras categorias.

O Dieese acredita que essas condições devem perdurar no segundo semestre, mas ressalva que o desaquecimento mais intenso da atividade econômica pode inibir as pautas trabalhistas.

Os ganhos reais da primeira metade do ano foram disseminados por todos os setores econômicos. A maior incidência foi no comércio, em que 95,7% das negociações terminaram com reajuste acima do INPC. Na indústria, a proporção foi de 92,9% e no comércio, de 92,8%. Conforme o levantamento, apenas 2,6% das categorias tiveram correção salarial abaixo do índice ; situação mais frequente na indústria. Em 4,1% das negociações, o reajuste foi igual ao INPC.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação