Queda de teto e alagamentos

Queda de teto e alagamentos

O tempora de ontem derrubou a cobertura de gesso em shopping e obrigou o Aeroporto JK a desviar voos para Goiânia

MATHEUS TEIXEIRA ROBERTA PINHEIRO
postado em 26/11/2014 00:00
 (foto: Henrique Schinke/Reprodução)
(foto: Henrique Schinke/Reprodução)


A chuva em diferentes pontos do Distrito Federal, ontem à tarde e no início da noite, provocou uma série de transtornos. Quem estava no trânsito por volta das 17h enfrentou engarrafamentos intermináveis.Um shopping foi prejudicado pela tempestade: no Pier 21, situado no Setor de Clubes Esportivos Sul (SCES), o teto despencou com a pressão da água. Na área central da cidade, pistas importantes ficaram alagadas, impedindo o trânsito de carros. No Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitschek, seis voos tiveram de ser direcionados para Goiânia.

Segundo a Inframerica, consórcio que administra o aeroporto do Distrito Federal, além dos desvios, outros 10 voos registraram atrasos por causa da tempestade. Nenhum, entretanto, precisou ser cancelado. No Pier 21, ninguém ficou ferido e as lojas próximas ao local danificado não foram prejudicadas. A área do ocorrido, entretanto, ficou isolada.

Os motoristas que estavam no trânsito na hora da chuva enfrentaram retenção em praticamente toda a área central de Brasília. Os dois sentidos do Eixo Monumental ficaram congestionados. Nas W3 Sul e Norte, o engarrafamento era grande, especialmente no horário de pico. Na L4 Norte, na altura da Universidade de Brasília (UnB), assim como na N2, a rua ficou alagada, impedindo o tráfego de automóveis.

O técnico terceirizado do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Vicente de Paulo Brito dos Santos, 32 anos, filmou um pouco dos 30 minutos de agonia que ele e outros nove funcionários da instituição enfrentaram ontem. Por volta das 18h30, os servidores estavam voltando do tribunal em uma van quando se depararam com um viaduto, que dá acesso à Embaixada dos Estados Unidos da América, no Setor de Administração Federal, completamente tomado pela água. Vicente conta que alguns carros desviaram o percurso, mas o motorista da van quis arriscar e foi contra a correnteza. ;O veículo apagou e a água começou a subir. Todo mundo precisou ficar em cima do banco. Estavam todos desesperados. A sorte foi que outro amigo e eu mantivemos a calma e conseguimos ligar para os bombeiros;, descreveu Vicente.

O médico Sérgio Viana, 42 anos, encontrou com um carro submerso no viaduto próximo a Ponte das Garças na L2 Sul, quando estava a caminho da escola dos filhos. ;Quando fui passar, vi que era impossível. Não tive outra opção se não dar a volta e sair pela contramão;, comentou o médico. Para hoje, a previsão é de céu encoberto a nublado durante todo o dia, com pancadas de chuvas e possíveis trovoadas isoladas.

Na UnB, as aulas no Instituto de Artes tiveram que ser suspensas por causa da inundação causada pelas chuvas. A água entrou pelas salas de aulas, em auditórios e até na secretaria do local.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação