Pelo odor e sabor dos azeites

Pelo odor e sabor dos azeites

Faça um tour por olivais da região. E aprenda mais sobre como identificar um bom produto: entenda, por exemplo, quais são indicados para servir à mesa ou quais são os melhores para cozinhar. Sozinha, a Espanha produz 1 milhão de toneladas por ano

postado em 26/11/2014 00:00
 (foto: Fotos: Renato Ferraz/CB/D.A Press)
(foto: Fotos: Renato Ferraz/CB/D.A Press)

Sevilha ; A Espanha tem 46 milhões de habitantes. E 250 milhões de pés de oliveiras ; no mínimo, cinco para cada adulto, idoso ou recém-nascido. Os números são marcantes, como a quantidade de área utilizada (2 milhões de hectares). Mas o cheiro, o gosto, a textura e o prazer de experimentá-lo numa fazenda são bem mais marcantes. Não deixe de ir.


Afinal, o azeite é exportado para mais de 100 países ; boa parte a granel e, nos últimos anos, para lojas goumerts. Esses são trabalhados com mais cuidado desde a colheita até a prensagem dos frutos. Em função do tamanho físico e da variedade de clima e terrenos da Espanha, a produção é vasta. A Andaluzia, claro, é um olival gigante, com 75% a 80% da produção nacional.
O Correio visitou a Basilippo, num lugar entre Carmona e Sevilha que teria sido habitado pelos tartessos, na Idade do Bronze. Bem, a sabedoria desse povo com as oliveiras realmente deu resultado: a produção da fazenda ainda está no limiar do artesanal para o industrial e oferece bons produtos.


O principal azeite da marca é o Arbequina (extravirgem), produzido com as azeitonas dos primeiros dias de colheita (3 a 15 de outubro de 2014, por exemplo). Para produzir um litro, usou-se de 12 a 13 quilos de azeitonas (5kg seria normal). Em suma: a qualidade melhora à medida que aumenta a quantidade.


Outro produto que chamou a atenção foi o azeite extra naturalmente aromatizado com casca de laranja. É ideal para saladas de frutas, peixe defumado, queijo parmesão, sorvete de chocolate e sobremesas ; sim, sobremesas (com sorvete de creme, então, ficou excelente). (R.F.)

Tipos de azeite
Os azeites de oliva são classificados pela União Europeia assim:

; Extravirgens são aqueles
cuja acidez é menor do que 0,8% e são de alta qualidade gastronômica. São utilizados para finalização de pratos
ou saladas.

; Com acidez entre 0,8% e 2% são conhecidos como azeites de oliva virgem. O principal uso é o culinário.

; Os que têm acidez maior
do que 2% denominam-se azeite de oliva virgem lampante. Servem para
uso industrial, na mistura com outros azeites.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação