ARI CUNHA

ARI CUNHA

Desde 1960 Visto, lido e ouvido

aricunha@dabr.com.br com Circe Cunha / circecunha.df@dabr.com.br
postado em 14/06/2015 00:00
A reforma na política

No Brasil, a fechadura da porta só é reforçada depois de arrombada. Mais do que herança histórica advinda de nossa formação sui generis e herdada quase que por inércia, o desleixo com a coisa pública é generalizado, chegando a possuir caráter endêmico de difícil solução.

Esse descuido se estende também por toda a nossa organização política e social. A reforma política, urgente desde o primeiro dia em que foi proposta, depois de adormecer por anos nos labirintos do poder, foi reanimada às pressas e vem sendo feita a golpes de marreta. Ao que parece, o que levou à súbita vontade de reformulação das leis, não foi nenhum motivo de ordem institucional maior, mas tão somente a necessidade de adequá-las às vicissitudes do momento.

Confeccionada dessa forma, é lógico que as mudanças introduzidas surtirão apenas efeitos imediatos e passageiros, sendo preciso alterações à medida que as circunstâncias forem aparecendo. Pesou mais a disputa de poder entre Legislativo e Executivo do que outra razão.

A bem da verdade, o catalisador da reforma política foi dado mais pelos efeitos do escândalo político oriundo da Operação Lava-Jato do que por outro motivo qualquer. Seguindo o receituário enviesado de trás para a frente, em que as consequências motivam as causas, não é demais supor que, tão logo terminem as votações, e a reforma seja posta em prática, já será hora de pensar em reformá-las mais um vez, num ciclo sem fim.




A frase que foi pronunciada

;A saliva é o combustível dos políticos e, graças a Deus,
não está em falta no mercado.;

Ulysses Guimarães



Respaldo
Peritos papilocopistas serão assunto central na Câmara Legislativa do DF. Por falta de leis, há casos de advogados que questionam os laudos que apontam autorias de crimes e atestam a identificação de cadáveres. Segundo o presidente da Associação Brasiliense de Peritos Papiloscopistas, Rodrigo Meneses, a base é a jurisprudência para desenvolver trabalho de excelência na capital federal.



Falsos
Descartar uma garrafa de uísque ou vodca sem inutilizar o rótulo era risco de dar insumo aos falsificadores. Hoje, com a tecnologia, as bebidas falsas tomam conta do mercado como se fossem originais. Policiais do Deic de São Paulo encontraram três pessoas em um galpão com 1.800 garrafas vazias das duas bebidas. Algumas viriam para o DF.



Prejuízo
Por falar em fraude, saíram os dados sobre o número de fraudes em que criminosos roubaram identidade e dados pessoais de consumidores para obter crédito: 162.854 tentativas. O release da Serasa Experian não disse quantas pessoas foram presas por isso.



Parceiros
Ainda sobre a Serasa. A empresa lançou uma campanha interessante que vale para o resto do ano. www.testes.serasaconsumidor.com.br é programa que vai levar o internauta a saber se o relacionamento com o parceiro está indo em direção à riqueza ou à falência.



Sagrado
Carla Amorim lança coleção com inspiração religiosa. O Espírito Santo, a cruz e Nossa Senhora em ouro branco, rosa, negro, amarelo, além de diamantes.



E agora?
Vamos acompanhar como será a formação de voluntários no DF para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Muitos voluntários da Copa do Mundo se decepcionaram pela doação de tempo para que a corrupção reinasse.



História de Brasília
Sei que há uma luta de produtores em torno disso, mas não estou tomando partido. Tanto assim que, por diversas vezes, achamos o material das paredes excelente. Apenas o piso não funciona. (Publicado em 17/8/1961)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação