Putin faz ataque duro à Turquia

Putin faz ataque duro à Turquia

postado em 18/12/2015 00:00
 (foto: Natalia Kolesnikova/AFP)
(foto: Natalia Kolesnikova/AFP)

Conhecido por usar discurso agressivo contra os adversários, internos e externos, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, ficou ontem a um passo da linguagem de calão em uma série de ataques à Turquia, que no mês passado abateu um avião militar russo em missão de bombardeio na Síria. ;Os turcos resolveram lamber os americanos em uma determinada parte;, disparou Putin durante a tradicional entrevista de balanço do ano que concede à tevê estatal. Ao longo de pouco mais de três horas, o líder do Kremlin depositou esperanças na recuperação da economia, defendeu o ex-presidente da Fifa Joseph Blatter e comentou até a corrida sucessória nos Estados Unidos ; com menções simpáticas ao magnata Donald Trump.


Putin classificou como ;um ato hostil; a derrubada do caça russo, que, segundo o governo de Ancara, teria invadido o espaço aéreo turco ; versão negada por Moscou. A Turquia está entre os críticos mais ferrenhos da campanha aérea russa na Síria, justificada pelo Kremlin em nome do combate ;aos terroristas;. O presidente, no entanto, afirmou que a Rússia ;não é país de fugir; de confrontos, e descartou ;qualquer perspectiva; de rever em curto prazo as sanções econômicas impostas em represália. Em aparente referência ao colega Recep Tayyip Erdogan, Putin mencionou ;a islamização progressiva; da Turquia, que estaria ;fazendo se revirar no túmulo; o fundador da república laica, Mustafá Kemal Ataturk.


Sobraram comentários também sobre os Estados Unidos, igualmente críticos da intervenção do Kremlin no conflito sírio, em apoio ao presidente Bashar Al-Assad. Dias depois de ter recebido o secretário de Estado John Kerry, Putin manifestou confiança em que as duas potências possam ;trabalhar conjuntamente; nas situações de crise. E permitiu-se até um palpite discreto sobre a sucessão de Obama, elogiando o ;talento brilhante; do magnata imobiliário Donald Trump, que encabeça as pesquisas sobre as primárias da oposição republicano. ;É claramente o líder da corrida (pela Casa Branca);, afirmou o presidente russo, sem mencionar a favorita do Partido Democrata, Hillary Clinton.

Fifa e doping
Com o país envolvido em um escândalo sem precedentes de uso de substâncias proibidas por atletas, com o consentimento de autoridades do setor, Putin garantiu que ;todos os culpados serão punidos; e reiterou a condenação ao doping, que ;destrói os princípios competitivos do esporte;. As investigações em curso nos Estados Unidos sobre suposto suborno na escolha da Rússia para sediar a próxima Copa do Mundo de futebol também não escaparam à atenção do presidente, que denuncia um ;complô; contra seu país. Na entrevista, ele fez a defesa do ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, que ;merece o Prêmio Nobel da Paz;.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação