Bolsa sobe e dólar cai com avanço do impeachment

Bolsa sobe e dólar cai com avanço do impeachment

Escolha do senador Antonio Anastasia para a relatoria da comissão faz Bovespa fechar em alta de 2,35%, enquanto divisa dos EUA recua 0,83%

» RODOLFO COSTA
postado em 27/04/2016 00:00
 (foto: Karen Bleier/AFP - 30/1/11)
(foto: Karen Bleier/AFP - 30/1/11)


O cenário político inflamou os ânimos do mercado financeiro. A escolha do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) como relator da comissão especial que vai analisar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff e a possibilidade de o ex-presidente do Banco Central (BC) Henrique Meirelles assumir o Ministério da Fazenda com Michel Temer à frente do Planalto levaram a Bolsa de Valores de São Paulo (BM) a registrar alta de 2,35%, a 53.082 pontos. Já o dólar recuou 0,83%, cotado a R$ 3,519, no segundo dia consecutivo em que a autoridade monetária não realizou leilões de swap reverso ; compra no mercado futuro.

A interpretação dos agentes econômicos é de que a escolha de um relator da oposição para a comissão aumenta a possibilidade de admissão do impedimento e que, ao assumir o Planalto, o atual vice-presidente tenha condições de tocar a política econômica até o julgamento decisivo da questão. Os analistas apostam na escolha de Meirelles, com carta branca para indicar o próximo presidente do BC.

O nome do ex-presidente da autoridade monetária agrada ao mercado pela experiência que teve durante o governo de Luís Inácio Lula da Silva e por ter uma boa articulação dentro da política nacional. No comando da Fazenda, ele seria um dos poucos a conseguir tocar, com apoio político, medidas consideradas impopulares, como cortes mais intensos nos gastos públicos e aumento de tributos, avalia Marcos Nihari, analista da DXI Planejamento Financeiro. ;Acredito que ele tem perfil e coragem para, com mãos de ferro, tocar medidas necessárias;, disse.

Com a sinalização de uma política fiscal séria, que procure o equilíbrio das contas públicas, Meirelles poderia garantir a retomada da confiança dos investidores nacionais e estrangeiros. E a indicação de um nome de confiança para o BC pode favorecer o alinhamento de uma política econômica mais séria e que dialogue com os mercados. ;Diferentemente do ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy, o ex-presidente do BC tem cacife para, inclusive, conseguir apoio para a recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF);, analisa Nihari.

Cenário


As interpretações para os movimentos no mercado, entretanto, foram além do cenário político. No exterior, a valorização das bolsas foi puxada pela alta de commodities, principalmente do petróleo. O preço do barril do West Texas Intermediate (WTI) subiu 3,28%, a US$ 44,04, enquanto o do Brent aumentaram 2,96%, a US$ 45,63. Com isso, as ações da Petrobras se valorizaram 3,5%.

O efeito de perda de valor do dólar foi puxado, principalmente ,pelo iene, destacou o economista-chefe do Banco Fator, José Francisco de Lima Gonçalves. Com isso, moedas de países emergentes, como o real, se valorizaram. A ausência de intervenção do BC no controle da divisa por meio de compras futuras de dólares também favoreceu o movimento.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação