Real Madrid, o maior dos campeões

Real Madrid, o maior dos campeões

postado em 19/12/2016 00:00
 (foto: Behrouz Mehri/AFP)
(foto: Behrouz Mehri/AFP)


Foram três gols de Cristiano Ronaldo e vitória do Real Madrid com folga no placar. Pareceu fácil, mas o time espanhol sofreu para faturar o título do Mundial de Clubes da Fifa, ontem. Jogando em Yokohama, no Japão, o time espanhol precisou da prorrogação para superar o anfitrião, Kashima Antlers, por 4 x 2. Somente no tempo extra, o clube favorito deslanchou em campo, e CR7 marcou duas vezes. No tempo normal, balançou as redes apenas em cobrança de pênalti, com placar de 2 x 2.

O Real Madrid chegou a flertar com a zebra, que seria a maior da história do Mundial. O time espanhol saiu na frente, com gol logo aos oito minutos de jogo, porém levou uma surpreendente virada no segundo tempo. E, após empatar, quase sofreu o terceiro dos japoneses nos instantes finais do tempo normal. A situação só se acalmou para a torcida madrilenha quando o atacante português brilhou na prorrogação.

Para tanto, o time espanhol contou com a ajuda da arbitragem. Janny Sikazwe, da Zâmbia, deixou de expulsar o zagueiro e capitão, Sérgio Ramos, nos minutos finais do tempo normal. O jogador, que já tinha cartão amarelo, fez falta dura, digna de nova advertência, aos 44 minutos. Confuso, Sikazwe sacou o cartão para advertir outro atleta. Ao perceber que o autor da falta era Ramos, guardou o amarelo e apenas anotou a falta, causando reclamações por parte do time japonês.

Para o Kashima Antlers, apesar da derrota na final, o Mundial marcou campanha histórica. O time japonês se tornou o primeiro asiático a chegar a uma final do torneio ao derrotar o Atlético Nacional, campeão da Copa Libertadores, na semifinal.

;Estávamos preparados para sofrer. O adversário não nos surpreendeu pelo nível de jogo que mostrou, mas pela forma com a qual correu e lutou o tempo inteiro;, analisou Zidane, que entrou para o seleto grupo dos campeões do torneio como jogador e treinador. ;Ao fim, quando se está com pensamento positivo e se sabe que se pode conseguir, se consegue porque somos uma equipe de muito talento.;

O volante Casemiro também disse que esperava encontrar dificuldades contra o Kashima. ;Eles têm qualidade. Derrotaram o (Atlético Nacional) Medellín. Sabia que seria uma partida difícil. Parabéns a todos, porque jogaram muito bem;, declarou o brasileiro. ;Isso é o Real Madrid, precisamos acreditar até o fim.;

Na disputa pelo terceiro lugar, o Atlético Nacional também passou susto. O time colombiano abriu 2 x 0 sobre o América, do México. Mas, em seguida, cedeu espaço, levou o empate dos mexicanos e precisou das cobranças de pênalti para vencer o duelo, por 4 x 3.

Real Madrid 4
Navas; Carvajal, Sérgio Ramos (Nacho), Varane e Marcelo; Casemiro, Kroos e Modric (Kovacic); Vázquez (Isco), Benzema e Cristiano Ronaldo (Morata)
Técnico: Zinedine Zidane

Kashima Antlers 2
Sogahata; Shoji, Yamamoto, Nishi e Ueda; Ogasawara (Fabrício), Shibasaki, Nagaki (Akasaki) e Endo (Ito); Doi (Suzuki) e Akasaki
Técnico: Masatada Ishii
Gols: Cristiano Ronaldo (3) e Benzema (Real); Shibasaki (2)
CARTÕES AMARELOS - Sérgio Ramos, Casemiro e Carvajal (Real Madrid); Yamamoto e Fabrício (Kashima Antlers).
Público: 68.742 presentes
Renda: não disponível
Árbitro: Janny Sikazwe (Fifa/Zâmbia)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação