Ilan provoca saia justa

Ilan provoca saia justa

postado em 30/06/2017 00:00

O anúncio das novas metas de inflação foi marcado por uma saia justa entre o presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Ao afirmar que permaneceria no cargo, ainda que o aprofundamento da crise política provoque o afastamento do presidente da República, Michel Temer, o presidente do BC suscitou a pronta intervenção de Meirelles. Segundo o ministro, não se pode trabalhar com base em hipóteses.

Ilan explicou que sua eventual permanência no cargo se explicaria pelo peso que o órgão que preside tem na condução da política econômica. ;O BC é uma instituição que precisa de autonomia e, portanto, é uma instituição que se mantém e que continua, que olha o médio e o longo prazo. E o presidente (da autoridade) está dentro desse contexto institucionalizado, em que estamos trabalhando para a economia brasileira e o país;, afirmou.

Meirelles procurou ser rápido e abafar a resposta. ;Uma das coisas que aprendemos já nos muitos anos é que não trabalhamos por hipóteses. Se não, vamos ficar aqui em clima especulativo. Vamos trabalhar dentro do cenário colocado e dentro dos mandatos hoje da equipe econômica. Estamos cumprindo nosso mandato e trabalhando com foco na economia brasileira;, disse.

Embora venha trabalhando com uma espécie de autonomia informal, o BC não dispõe, pela legislação em vigor, de autonomia administrativa, econômica, financeira e técnica. O comandante da autoridade monetária é escolhido pelo presidente da República. (RC)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação