Jeitão esportivo

Jeitão esportivo

Na linha 2017, o hatch médio assumiu visual mais descolado, com faróis afilados e linhas recortadas, para combinar melhor com seu conjunto mecânico, mas ficou devendo detalhes

» Enio Greco Especial para o Correio
postado em 31/08/2017 00:00
 (foto: Chevrolet/Divulgação)
(foto: Chevrolet/Divulgação)


O segmento dos hatches médios viveu tempos melhores e atualmente sente os efeitos do fenômeno chamado SUV. Mas, mesmo assim, tem seus admiradores, que mantêm a disputa acirrada basicamente entre três modelos. O líder é o Chevrolet Cruze Sport6, que em sua segunda geração ganhou linhas esportivas, mais condizentes com seu motor 1.4 turbo, associado ao câmbio automático de seis marchas. O modelo peca por não ter a opção de trocas de marchas nas aletas atrás do volante e ter o menor porta-malas da categoria. Mas não é nada que manche sua imagem.

Os números comprovam que o Chevrolet Cruze Sport6 lidera o segmento com certa folga, já que, no acumulado do ano até julho, foram emplacadas 3.901 unidades do modelo. O segundo lugar fica com o VW Golf, com 2.757, e em seguida aparecem Ford Focus, 2.499, o falecido Fiat Punto, 1.735, e o Peugeot 308, com apenas 634 unidades. E o modelo 2017 do Chevrolet Cruze Sport6 ganhou elementos que devem reforçar ainda mais seu bom desempenho no segmento.

Visual


O hatch tem a mesma frente do sedã, com faróis mais estreitos e luzes diurnas. A parte superior da grade também está mais fina e traz detalhes cromados, dando um toque de sofisticação. Mas a parte central do para-choque, que tem linhas recortadas, e a saia frontal conferem ao modelo um aspecto mais agressivo. É um carro com a frente mais baixa e por isso exige cuidado em rampas e ao transpor lombadas, já que raspa com facilidade. Os vincos no capô e nas laterais, o para-brisa bem inclinado e o teto arqueado e descaído na traseira reforçam o aspecto aerodinâmico e deixam o Cruze Sport6 com pinta de esportivo.

A traseira é robusta, larga, com linhas recortadas, e traz um defletor de ar na parte superior e saída única do escapamento. As rodas de liga leve de 17 polegadas, pintadas na cor grafite, são de bom gosto e acentuam a esportividade. É um hatch com um visual equilibrado e moderno.

E para dirigi-lo não é preciso tirar a chave do bolso. Basta apertar um pequeno botão na maçaneta para abrir a porta. O banco do motorista é confortável, tem comandos elétricos, mas não tem o importante ajuste lombar. O banco do passageiro da frente tem ajustes manuais. O volante é regulável em altura e distância e traz os comandos do som, do controlador de velocidade, do computador de bordo, do aviso de colisão e do controle de faixa. Tudo bem à mão do motorista. O painel de instrumentos mescla elementos analógicos e digitais, com uma tela central que mostra os dados do computador de bordo. No console, teclas para ativar e desativar o controle de estabilidade e os sensores de estacionamento. E, para ligar o carro, basta apertar o botão start/stop.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação