Corrupção aumentou, diz pesquisa

Corrupção aumentou, diz pesquisa

postado em 13/12/2017 00:00
 (foto: Saul Loeb/AFP)
(foto: Saul Loeb/AFP)


Não bastassem as denúncias de assédio sexual (Leia abaixo da foto), o presidente norte-americano, Donald Trump, se vê às voltas com outro fator capaz de erodir sua imagem: a corrupção. Uma pesquisa divulgada pela organização não governamental Transparência Internacional (veja o quadro) revela que, apesar de o republicano ter prometido lutar por aqueles negligenciados pelas ;elites políticas;, a atual administração da Casa Branca é vista como mais corrupta do que a gestão do democrata Barack Obama.

;A maior parte das pessoas pensa que a corrupção piorou nos últimos 12 meses, e que o governo não faz o bastante para combatê-la;, explicou ao Correio, por e-mail, Coralie Pring, a autora da sondagem intitulada US corruption barometer 2017 (;Barômetro da corrupção nos EUA em 2017;). Ao todo, 44% dos 1.005 americanos consultados entre outubro e novembro deste ano admitiram que a corrupção na Casa Branca é ;penetrante;.

;Quando se identificou quais instituições são as mais corruptas, houve acréscimo no número de entrevistados que citaram quase todas ou todas as pessoas da Casa Branca;, disse Coralie. ;Os cidadãos sentem que o atual governo não concretiza as promessas de limpar o governo. Em outras nações, temos visto que, quando os governos falharam em cumprir com suas promessas anticorrupção, a confiança nos gestores erodiu.;

Para a pesquisadora da Transparência Internacional, a conclusão mais alarmante é o grande salto na porcentagem de pessoas que admtiram que a principal razão para não denunciar a corrupção está no medo das consequências. Coralie afirma que a proteção dos denunciantes se mostra essencial para a identificação dos casos e a punição adequada dos corruptos. ;A menos que as pessoas se sintam seguras em fazê-lo, muitos escândalos de corrupção não serão denunciados;, adverte. (RC)



De suposto assediador a ;vítima;



O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, atacou as mulheres que o acusam por assédio sexual, ao denunciar suas ;falsas acusações e histórias inventadas;. Três mulheres que afirmam ter sido assediadas sexualmente por Trump antes de sua candidatura à presidência pediram ao Congresso que investigue o comportamento do chefe de Estado. Rachel Crooks, Jessica Leeds e Samantha Holvey exigiram que o presidente seja responsabilizado pelos atos. Crooks, ex-recepcionista na Torre Trump, afirma que ele a beijou na boca em 2005. Leeds disse que Trump a apalpou em um voo. E Holvey alega que o presidente se comportou de modo inapropriado durante o concurso Miss EUA, ao aparecer nos bastidores quando ela e outras mulheres estavam nuas.




Principais conclusões

O Barômetro da Corrupção nos
EUA 2017 foi realizado entre
outubro e novembro passado e envolveu 1.005 entrevistados


; 44% dos americanos creem que a corrupção é penetrante na Casa Branca ; em 2016, eram 36%.

; 7 em cada 10 americanos acreditam que o governo fracassa em combater a corrupção ; mais do que o dobro do ano passado.

; Quase um terço dos afro-americanos entrevistados consideram a polícia ;altamente corrupta;, comparado a um quinto de toda a população.

; 55% admitiram o medo de retaliação como o principal motivo para não denunciarem a corrupção ; em 2016, o índice era de 31%.

; 74% dos americanos creem que pessoas comuns podem fazer diferença no combate à corrupção.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação