Pressão francesa no ataque

Pressão francesa no ataque

postado em 24/06/2019 00:00
A França voltou do intervalo pressionando mais no campo ofensivo e chegou ao gol logo aos seis minutos. Diani passou por Tamires na lateral direita e cruzou rasteiro. Bárbara não interceptou e Gauvin finalizou de dentro da pequena área. O Brasil respondeu com uma bola na trave três minutos depois, com uma cabeçada de Cristiane após lançamento de Marta.

A partida ganhou dramaticidade. Aos 18 minutos, Debinha avançou pela esquerda e cruzou, Cristiane tentou se antecipar à zaga e a bola afastada acabou nos pés de Thaísa, que dominou e bateu cruzado para empatar o jogo.

Andressinha entrou no lugar de Formiga, aos 29 minutos, e Poliana substituiu Letícia Santos no fim do período regulamentar. A tensão cresceu em diversos lances. Os 90 minutos terminaram com três cartões amarelos para o Brasil e um para a França, que tinha 51% de posse de bola e sete finalizações contra 13 da Seleção.

Logo aos seis minutos da prorrogação, Cristiane caiu no campo. O Brasil havia feito três substituições, mas a nova regra permite mais uma troca no tempo extra e Geyse entrou na partida.

O Brasil criou a melhor chance do primeiro tempo. Debinha avançou pela esquerda, após receber ótimo passe de Geyse, e conduziu a bola até finalizar tirando da goleira. Quase em cima da linha, Mbock Bathy salvou.

No primeiro minuto da parcial seguinte, a torcida brasileira lamentou. Majri bateu falta da direita e Henry recebeu livre na pequena área para bater no contrapé de Barbara. Festa francesa, que parte para as quartas de final em Paris contra o vencedor do duelo entre Estados Unidos e Espanha. (MN e MEC)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação