Passos firmes

Passos firmes

Muitos brasilienses aproveitam os ensolarados dias de folga para fazer atividade física na rua, em parques e nas trilhas

» JULIANA ANDRADE
postado em 01/09/2019 00:00
 (foto: Arquivo Pessoal)
(foto: Arquivo Pessoal)


Há quem aproveite o domingo para descansar. Outros preferem colocar as séries de TV em dia, maratonar. Muita gente gosta mesmo é de passear com a família. Mas, em meio à correria da semana, há quem destine o dia de folga para se exercitar. Entre as atividades está a caminhada. Construída em uma área plana, Brasília é ideal para a prática, seja no Eixão do Lazer, seja nos parques, seja nas trilhas, o importante é esticar as pernas.

A atividade faz parte da rotina dominical da pedagoga Patrícia Campos, 39 anos. Moradora da Asa Norte, ela aproveita o fechamento do Eixão aos veículos. ;É o meu programa de domingo de manhã. Acordo, vou para a padaria tomar café e, depois, vou caminhar;, diz. A caminhada é a principal atividade física de Patrícia, mas, para ela, vai muito além da ação de movimentar o corpo. ;Aproveito para meditar. Acabo tendo ideias durante a caminhada, encontro soluções para problemas. É onde descarrego o peso da semana;, ressalta.

Clínico geral do Hospital Santa Lúcia, Luciano Lourenço destaca que caminhar faz bem para o coração, para os pulmões e para a musculatura. ;A caminhada tem uma característica aeróbica. Ela traz benefícios cardiorrespiratórios muito positivos. Você eleva a frequência cardíaca, dilata os vasos e aumenta a captação de oxigênio pela respiração;, detalha. Lourenço acrescenta que o exercício possibilita a queima de caloria e, se aliada a uma boa alimentação, contribui para o controle de peso.



Natureza

O servidor público João Carlos Machado, 53, aproveita a atividade física para ficar em contato com a natureza. Em vez do asfalto, João prefere se aventurar nas trilhas. ;Eu fui criado em Sobradinho, então, desde menino, ando pelo cerrado buscando cajuzinho, tomando banho nas cachoeiras e andando pelos córregos;, conta.

João sai para caminhar na mata ao menos uma vez por mês, sempre aos fins de semana. Os destinos vão de parques a cachoeiras. ;No Distrito Federal, há muitos lugares bonitos, estruturados em unidades de conservação, e lugares escondidos, que as pessoas precisam conhecer;, comenta. Entre eles, está o complexo de cachoeiras no Rio da Palma, onde fica o Poço Azul, em Brazlândia; a Floresta Nacional de Brasília e as trilhas do Jardim Botânico.

João gostou tanto da atividade que hoje administra um grupo nas redes sociais voltado para pessoas que gostam de fazer trilhas. ;É um guarda-chuva onde se encontram amigos com interesse em trilhas e caminhadas. As pessoas se organizam para viagens ou se reúnem para uma caminhada em um parque ou cachoeira aqui no DF;, explica.

Explorador

O estudante de educação física Carlos Eduardo Aragão, 24, pratica trekking, caminhada em áreas naturais, desde 2014. ;A partir do trekking, descobri outras atividades, como exploração de cachoeiras, montanhismo e exploração de cavernas;, frisa. Carlos conta que não foi muito difícil sair do asfalto para o campo. Para ele, com bons orientadores, a atividade é fácil de ser praticada. ;A primeira coisa é procurar alguém capacitado e que conheça o lugar, para não correr riscos de se perder ou se machucar, além dos equipamentos necessários, como calçado adequado e roupas para se proteger do sol;, aconselha.

A caminhada também exige cuidados, segundo o personal trainer Alisson Rezende. Quem pratica a atividade deve avançar aos poucos. ;Se possível, é bom aliar à musculação para fortalecer os membros inferiores, sem esquecer do alongamento;, acrescenta. Alisson ainda recomenda dar preferência para alongamentos dinâmicos, que já servem de aquecimento.

Para quem prefere caminhadas mais longas, o médico Lourenço alerta que é preciso respeitar o limite de cada um. ;A atividade tem que ser compatível com seu nível de aptidão física. Se a pessoa está caminhando com frequência, ela pode fazer isso com mais intensidade e por um período maior. Agora, se a pessoa está sedentária, sem atividade física por meses, é preciso iniciar com cautela;, orienta. A recomendação é começar a caminhada com 30 minutos de intensidade leve, cinco vezes por semana.


Dicas

O que fazer e o que não fazer em caminhadas:
; Hidrate-se antes, durante e depois
; Procure orientação profissional para iniciar
; Use roupas leves
; Aumente o ritmo e a distância aos poucos
; Alie a atividade à musculação
; Não esqueça o alongamento
; Procure tênis apropriados
; Evite caminhar entre as 10h e as 16h
; Use protetor solar

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação