Festa na casa de Mestre Eudócio

Festa na casa de Mestre Eudócio

postado em 10/06/2015 00:00
 (foto: Fotos: Prefeitura de Caruaru/Divulgação)
(foto: Fotos: Prefeitura de Caruaru/Divulgação)

A festa na cidade de Caruaru começou no fim do mês passado, mas não se preocupe, são 29 dias de festas (até 29 de junho), com programação praticamente diária. O são-joão deste ano tem como tema os 100 anos da arte figurativa do barro. A prefeitura oferecerá mais de 400 apresentações. No palco principal, mais de 60 shows devem resgatar a cultura e o forró autêntico, além de mesclar com os sucessos que agradam o público jovem. Ao todo, foram gastos R$ 12 milhões na festa, sendo que se espera movimentar mais de R$ 200 milhões durante os dias de evento.

Como é tradição, o são-joão da cidade pernambucana homenageia pessoas importantes do estado, principalmente na área cultural. Dessa vez, Manuel Eudócio Rodrigues, conhecido como Mestre Eudócio, um dos mais importantes mestres da arte figurativa brasileira; Heleno dos Oito Baixos, reconhecido especialista em tocar safona de oito baixos; e o político Eduardo Campos, morto, no ano passado, vítima de um acidente aéreo serão os lembrados.

Segundo a prefeitura, a cultura local segue como prioridade nos festejos juninos e terá, até o fim do mês, mais de 80% de artistas de Caruaru e região se apresentando nos palcos. Entre os nomes confirmados estão Valdir Santos, Petrúcio Amorim, Renilda Cardoso, Israel Filho, Benil, Pífano Zé do Estado, com toda a tradição do instrumento de sopro; Nando Cordel, Elba Ramalho e Forró dos Plays. Para quem não quer apenas o forró, a cidade também contará com sertanejo. A dupla Zezé di Camargo & Luciano e Cristiano Araújo serão os responsáveis por essa parte. Como forma de organizar e dar a chance para o público curtir boa parte das atrações, a festa funciona dividia em polos. Este ano, são seis (confira o quadro).


Comida
Em todo bom festejo junino, não pode faltar a boa comida e as bebidas típicas da data. Então, prepare-se, porque este ano tem canjica, cuscuz, pé de moleque, mungunzá, cozido de milho, arroz doce, bolo de milho e tapioca, mas não daquele tamanho que você conhece. Em Caruaru, essas delícias ganham novas proporções e são chamadas de Comidas Gigantes. ;A primeira que surgiu foi uma pamonha, que minha prima quem fez. Depois, tive a ideia de fazer o maior cuscuz do mundo. Devido ao crescimento desse tipo de refeição e evento, criei a Associação dos Idealizadores das Comidas Gigantes de Caruaru;, explica José Augusto Soares, presidente da associação.

;Na abertura, tivemos o maior chocolate quente do mundo. Até o fim do mês tem programação (confira o quadro) de todos os tipos de comida. Eu faço o cuscuz e, este ano, quero quebrar o meu recorde e produzir 800kg que vão ser servidos com 300kg de charque ; no ano passado, eram 600kg;, afirma José Augusto. Tudo é servido de graça para a população e, para isso, a associação conta com patrocínio de empresas e uma verba da Prefeitura. ;No entanto, o governo dá apenas dinheiro para 15 comidas, cerca de R$ 3 mil. Precisamos mesmo de apoio para continuar;, aponta.

Quadrilhas
Outra grande atração de Caruaru são as quadrilhas. As que mais chamam a atenção do público são estilizadas, que vêm até com banda para animar as arquibancadas ; aproximadamente 4 mil pessoas assistem às danças. ;Este ano, serão 27 grupos e comemoramos 20 anos de apresentações. As quadrilhas são para as pessoas que gostam de participar do são-joão, mas que não se sentem à vontade em multidões. Famílias, avós, cadeirantes veem como uma alternativa, para ficar como observadoras;, aponta Sandra Moreira, responsável pelo Festival de Quadrilhas Estilizadas de Caruaru.

O evento traz quadrilheiros de vários estados do Nordeste, como Pernambuco, Ceará, Paraíba, Alagoas, Bahia e Pará. Durante a dança, os jurados avaliam figurino, entrada no arraial, animação, desempenho, repertório, marcador, cenário, maquiagem e a saída da quadrilha. Os grupos vão se apresentar no polo Estação Ferroviária. As eliminatórias ocorrem em 13 e 20 de junho, e a final é no dia 27. ;Atendi uma ligação de um turista do Rio de Janeiro que viu as quadrilhas e se sentiu atraído. Ele disse que há forró na cidade dele, mas que faltam esses tipos de grupo. Então, as pessoas querem participar da festa, mas, ao mesmo tempo, ver algo diferente;, explica Sandra.


R$ 200 milhões
Valor que o são-joão da cidade deve movimentar durante os 30 dias de festa


Hospedagem
A rede hoteleira de Caruaru ainda não está com 100% dos leitos ocupados. No entanto, quem quer aproveitar o são-joão da cidade deve correr para fazer a reserva. Além dos hotéis, vale a pena ficar de olho em sites nos quais donos de casas alugam os imóveis para o período.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação