Atropelado na pista molhada

Atropelado na pista molhada

Motoboy perdeu o controle do veículo ao frear na Epia e morreu na hora, ao cair embaixo de um caminhão. Atenção precisa ser redobrada com a chegada da chuva, alerta o Detran

» MAYARA SUBTIL Especial para o Correio » PATRÍCIA NADIR*
postado em 08/11/2017 00:00
 (foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)
(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)

O motoboy Elson Costa do Nascimento, 33 anos, morreu ontem pela manhã, quando trafegava na Estrada Parque Indústria e Abastecimento (EPIA), em frente à loja Leroy Merlin. De acordo com apuração prévia da Polícia Civil, testemunhas informaram que Elson trafegava entre os veículos. E, assim que tentou passar entre um caminhão e um carro, perdeu o controle da moto ao frear de forma repentina e foi atropelado pelo caminhão. Havia acabado de chover. Elson morreu na hora. "Eu ouvi um barulho e achei que fosse um acidente atrás de mim. Quando olhei no retrovisor, vi uma moto caída e o engarrafamento. Desci para ver o que havia acontecido. Foi quando descobri que eu tinha atropelado o motociclista. Entrei em desespero", disse o motorista que pediu para ter o nome preservado.

;É uma fatalidade para todo mundo;, lamentou o auxiliar de obras Francisco Aragão, 47, tio de Elson, que chegou ao local do acidente no meio da manhã. Ao ver o corpo, ele sentiu-se mal e precisou de atendimento dos bombeiros. Emocionado, Francisco disse que o rapaz, morador do Guará II, era trabalhador, bom pai e que fazia de tudo para manter a família unida. ;Vai ficar a saudade. Ele conseguia alegrar a todos, mesmo em momentos difíceis. Bom pai, bom filho, bom amigo, bom irmão;, disse o tio.

De acordo com o capitão Ronaldo Reis, do Corpo de Bombeiros do DF, cerca de oito militares da corporação prestaram os primeiros atendimentos. O motorista do caminhão estava transtornado com a situação. ;Ele disse que sentiu ter passado por cima de algo e resolveu parar. Não imaginou que se tratava de uma pessoa e ficou emocionalmente abalado;, disse o capitão.
Colisões

Por conta da forte chuva que caiu na manhã de ontem, foram flagrados diversos acidentes de trânsito e, consequentemente, congestionamento por vários pontos da cidade. Com a intensidade maior de chuvas pelo Distrito Federal, é comum, reforça o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), o aumento do número de colisões. ;O motorista não está acostumado com as pistas. Acabamos de sair de uma seca cruel e as pessoas não lembram que é preciso reduzir a velocidade;, aconselhou o diretor-geral do Detran, Silvain Fonseca. De acordo com o departamento, os acidentes de trânsito aumentam cerca de 30% no início das chuvas.

Apesar das ocorrências, o Detran registrou, em 11 meses, uma diminuição no número de mortes no trânsito pelo DF. Segundo o órgão, desde dezembro de 2016, essa redução ocorre mensalmente. ;É algo inédito registrado pelo departamento, se compararmos ao mesmo período do ano passado;, afirmou o diretor-geral.
* Estagiária sob supervisão de Margareth Lourenço (Especial para o Correio)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação