Soluções diferenciadas e exitosas para educação

Soluções diferenciadas e exitosas para educação

Encontro Correio Summit mostra que a realidade de quatro estados brasileiros mudou a partir de experiências implementadas em escolas públicas. Pernambuco, Ceará, Goiás e Distrito Federal desenvolveram programas que podem ser replicados em todo o país

» Azelma Rodrigues » Jairo Macedo » Paula Pires Especiais para o Correio
postado em 13/12/2017 00:00
 (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)


Para mitigar a falência do sistema de ensino brasileiro, quatro unidades da Federação apostaram em soluções diferenciadas e criativas. Projetos desenvolvidos pelas secretarias de Educação dos estados de Goiás, Pernambuco, Ceará e do Distrito Federal mostram que é possível criar ;ilhas de excelência; em escolas públicas, com alto índice de aprovação e qualidade. Alguns casos de sucesso foram apresentados no Correio Summit: Experiências exitosas na educação pública do país, ontem, no auditório do jornal, que contou com a presença de mais de 100 participantes.

É consenso entre gestores da área que é preciso mudar o rumo do atual sistema educacional, que está ultrapassado, não somente em função das novas tecnologias, mas, principalmente, na metodologia de base. ;Devemos nos despedir da escola como ela é hoje e colocar o professor como agente de mudança e transformação social;, vaticina Gina Vieira, professora de Ceilândia, autora do Projeto ;Mulheres Inspiradoras;, que se tornou uma política do governo do DF.

;A escola precisa fazer a leitura correta do tempo;. A instituição ainda vive no século 19; os professores no século 20; os alunos no século 21, destacou a editora de Opinião do Correio, Dad Squarisi. ;Nós temos uma estratégia de trabalho, não programas soltos;, explicou o secretário de Educação de Pernambuco, Frederico da Costa Amancio. Em oito anos, os pernambucanos, que amargavam a 21; colocação no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), do Ministério da Educação, em 2007, pularam para a primeira posição em 2017.

Também estão no topo do Ideb as escolas da rede pública de Goiás, que trabalham com narrativas de modelos educacionais mais arrojados e contam, ao mesmo tempo, com ações inovadoras e atividades socioemocionais. Vale dizer que Goiás está no grupo especial das quatro unidades da Federação (de um total de 27) que cumpriram as metas estabelecidas para o ensino médio, com nota 3,8, o que garantiu ao estado a 2; posição no ranking nacional.

Para enfrentar o bullying, a violência e a evasão escolar, comuns nas instituições de ensino do país, a secretária de Educação do estado, Raquel Teixeira, desenvolveu um sistema regido pela ;excelência; e pela ;equidade;. Segundo ela, a estratégia adotada permeia toda a sociedade, ao atingir todos os municípios e as comunidades quilombolas.

Para a secretária de Goiás, ;mais do que cumprir metas, a secretaria tem a intenção de formar grandes cidadãos;, destacou. O objetivo deste trabalho ;é desenvolver o ser humano por inteiro, preparando-o para adquirir a plenitude de suas habilidades e para a vida em todas as suas dimensões;, completou.

A inclusão também ganha destaque no projeto educacional de Goiás, que oferece a comunidades quilombolas do estado acesso a serviços. Outro projeto de relevância estimula boas práticas de estudo, com vistas a fornecer dicas para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Diferença

Já o secretário de Educação do Ceará, Antônio Idilvan Alencar, informou que a destinação de recursos do estado para os municípios, além do estabelecido constitucionalmente, fez toda a diferença. O governo cearense não é obrigado, mas está injetando recursos em projetos municipais, que estão contribuindo para a melhoria de todo o sistema educacional estadual.

Exemplo desse sucesso é que das 100 melhores escolas pública do país, 77 estão no Ceará, de acordo com levantamento feito pelo Ideb. O estado também está bem avaliado pelo Índice de Oportunidades da Educação Brasileira (Ioeb), apurado por organizações não governamentais: das 10 melhores, sete são cearenses.

Além de estar no topo da qualidade avaliada pelo Ioeb, Alencar também se orgulha dos baixos índices de evasão e de faltas às aulas no dia a dia. Citou que em Sobral, município cearense com 6,2, a melhor nota do Ioeb (escala de zero a 10) em todo o país, a ausência tornou-se uma preocupação de toda a comunidade. ;A lista dos alunos faltosos é lida em programas de rádio, e a família toda passa vergonha;, contou.

O trabalho desenvolvido em Pernambuco vem quebrando paradigmas, em se tratando de otimização e modernização das escolas públicas locais. ;O mais importante é fazer um diagnóstico sério, conhecer a rede e as principais carências dela, construindo um conjunto de estratégias que você definiu como mais relevantes;, garantiu Amancio, referindo-se especialmente ao Foco Educação, plataforma de apoio à gestão pedagógica. A partir de monitoramento e avaliação foi possível encarar as dificuldades do ensino fundamental e médio local, contou.


Mulheres Inspiradoras

O secretário de Educação do DF, Julio Gregório Filho, reconheceu que houve ;uma deterioração; nos índices educacionais da rede. Hoje, o ensino médio tem a 17; colocação no Ideb. ;Infelizmente, só se consegue mudar isso com investimentos vultosos, e o Estado se encontra em situação delicada. Mas isso não é desculpa. Estamos trabalhando em outras soluções.;

Ele apresentou o projeto Mulheres Inspiradoras como uma das soluções que ;extrapola a escola; e é um exemplo ;de transformação que não é só um discurso, porque vai mexendo com a vida de cada envolvido;. Trata-se de um projeto que procura mudar a visão ;machista; sobre a mulher, com muita leitura e disseminação de uma nova cultura sobre o olhar para a mulher e da mulher sobre si mesma. ;Se o olhar que projetam sobre si as diminui ou invalida, elas precisam ser ajudadas a se olhar de outras maneiras;, sustenta Gina.

Para Dad Squarisi, é possível melhorar o ensino público no país sem fazer mágicas. ;Temos bons exemplos que se constituem em ilhas de excelência, mas precisamos transformar o Brasil em um continente de excelência.;

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação