Pista livre para aviões

Pista livre para aviões

Maior parte dos aeroportos tem reservas suficientes de querosene de aviação. Governo mantém setor sob monitoramento

» ALESSANDRA AZEVEDO
postado em 01/06/2018 00:00


Com as rodovias liberadas, os caminhões voltam a transportar insumos e combustíveis aos mercados, postos e aeroportos do país. Para garantir que haverá querosene até o fim das movimentações decorrentes do feriado prolongado de Corpus Christi, na segunda-feira, o governo tem monitorado o transporte de querosene de aviação (QAV) aos terminais e as chances de impactos nos voos. O monitoramento tem sido feito de forma conjunta pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, pela Infraero e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

A situação, ontem, estava próxima do normal em 49 dos 54 aeroportos administrados pela Infraero, que permaneceram abertos e com condições de receber pousos e decolagens ao longo do dia. Entre eles, alguns dos principais do país, como o Aeroporto Internacional de Guarulhos (São Paulo) e o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro ; Galeão.

Até o fim da tarde, ainda faltava combustível em cinco terminais gerenciados pela Infraero: Palmas (Tocantins), Imperatriz (Maranhão), Cuiabá (Mato Grosso), Ilhéus (Bahia) e Protásio Oliveira (Pará). Neles, a ordem era permitir o pouso apenas se os aviões tivessem querosene suficiente para a próxima etapa do voo.

Sinais positivos

No Aeroporto de Brasília, administrado pela Inframerica, os estoques de combustível começam a voltar ao normal. As reservas chegaram a 47% da capacidade às 18h de ontem, após 17 caminhões terem entregue 901 mil litros de querosene de aviação (QAV) no terminal, o suficiente para garantir as operações do feriado.

Diferentemente dos dias anteriores, o transporte do combustível não precisou ser escoltado, o que sinaliza ;uma tendência de normalização da logística;, considerou a Inframerica, em nota. Apesar dos sinais positivos e da expectativa da chegada de mais caminhões ainda ontem, a concessionária continuava racionalizando o consumo de querosene pelas companhias.

A recomendação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aos passageiros continua sendo a mesma dos últimos dias, de procurar as companhias aéreas para verificar a situação dos voos. Nas estradas, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que não registra, desde ontem, pontos de aglomeração de pessoas ou caminhões em áreas próximas às rodovias federais ou qualquer outra anormalidade no fluxo normal de veículos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação