Em jogo, a final e o futuro

Em jogo, a final e o futuro

postado em 04/05/2014 00:00

No ano passado, o Bom Senso F.C, grupo encabeçado por jogadores das séries A e B, fez estardalhaço e duras críticas contra a organização do futebol brasileiro. Das pautas em discussão, uma das teclas mais marteladas foi a reestruturação de todo o calendário feito pela CBF. Segundo dados do movimento, dos 684 clubes profissionais do Brasil, 583 não têm calendário anual, e mais de 10 mil jogadores ficam desempregados com o fim dos estaduais.

A semifinal do Candangão entre Brasiliense e Brasília, hoje, às 16h, vai fazer algum dos clubes dar contorno às estatísticas. O vencedor pega o Luziânia na decisão. Com a eliminação precoce das equipes na Copa do Brasil, quem cair fora do certame local ficará um bom tempo sem atuar. O caso do Colorado é crítico. Como precisa do título candango para jogar ainda este ano a série D, se não avançar à final, volta a entrar em campo apenas em 2015. O Brasiliense, mesmo derrotado, ainda joga em 2014, mas os atletas teriam férias prolongadas. Rebaixado na série C no ano passado, o Jacaré só retorna aos gramados no fim de agosto, para disputa da última divisão do campeonato nacional.

Claro que disputar a final é bom para o currículo, mas hoje está em jogo a situação financeira e o desemprego dos atletas, fatores que podem ser decisivos para o desempenho. Muitos jogadores são responsáveis por toda a renda da casa. ;É insegurança total. São 90 minutos de partida que definem a vida de quem você ama;, explicou Artur, goleiro do Brasília.

Ficha
Brasiliense x Brasília

04/05 ; 16h ; Estádio Serejão

Brasília:
Artur; Fernando, Márcio Santos, André Nunes, Kaká, Pedro Ayub, Clécio, Mateuzinho, Vitor Hugo; Alekito e Claudecir
Técnico: Luís Carlos Carioca

Brasiliense:
Welder; Bruno Paraíba, Fábio Braz, André Luiz, Cesinha; Júlio Bastos, Felipe, Baiano, Ramon; Luquinhas e Luiz Carlos
Técnico: Marcos Soares

Árbitro: Rodrigo Raposo
Ingressos: Custam R$ 10 a inteira e R$ 5 a meia e estão disponíveis nas bilheterias do estádio

Incentivo ao Colorado
Com o Brasília em alta, uma empresa parceira da equipe decidiu doar um relógio de pulso no valor de R$ 3 mil como forma de dar mais um incentivo aos atletas. Caso o Colorado vá à final, o relógio será dado ao melhor jogador da equipe em campo, em votação interna, feita pelo próprio time.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação