Três perguntas / Rodrigo Rollemberg

Três perguntas / Rodrigo Rollemberg

postado em 13/12/2014 00:00

Quais são os planos para a área
da cultura no próximo ano?

Nossa proposta é transformar a cultura do Distrito Federal, aproximá-la da educação, que deve ser um casamento proveitoso para ambas as áreas. Promover um envolvimento dos artistas da cidade com a educação, de forma contínua e frequente é prioridade. O segundo ponto é de recuperação dos espaços culturais e do patrimônio cultural da cidade, como o Teatro Nacional, o Espaço da 508 Sul. E também criar circuitos culturais, aproximar Brasília do turismo, para o qual a cidade tem vocação. É claro que isso depende do equilíbrio financeiro do governo, que está visivelmente em crise.

Podemos esperar algum posicionamento sobre os
espaços culturais que estão fechados para o público?

Vou ser bastante franco, não deve ser possível financiar projetos culturais com os recursos próprios no próximo ano. Não dá para fazer uma previsão exata, claro que teremos que ver quando assumir de fato o governo, e avaliar a possibilidade de conseguir patrocínios e recursos federais. Novamente, nada disso é possível sem o equilíbrio financeiro, até porque, é preciso priorizar o pagamento de salários atrasados, garantir questões urgentes como alimento e remédio nos hospitais.

Como cidadão, o que o senhor espera
da cultura no DF em 2015?

Espero ver um cenário cultural efervescente em 2015, um circuito cultural que faça parte da rotina do brasiliense e que seja também democrático, abrangendo todas as cidades.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação