Do labirinto para o deserto

Do labirinto para o deserto

Estreia hoje o esperado Maze runner: Prova de fogo, uma sequência da pós-apocalíptica franquia baseada nos livros de James Dashner

» Adriana Izel
postado em 17/09/2015 00:00
 (foto: 20th Century Fox/Divulgação)
(foto: 20th Century Fox/Divulgação)






O primeiro filme da franquia Maze runner chegou aos cinemas bem na época em que sagas como Jogos vorazes e Divergente conquistaram o público com histórias pós-apocalípticas na telona. Seguindo o mesmo formato, a união de uma adaptação de uma sequência de livros best-sellers (veja quadro) e tramas de distopias, a versão cinematográfica estreou em alta no ano passado, se tornando um dos filmes mais rentáveis de 2014 ao ganhar 10 vezes mais do que orçamento da produção, com arrecadação superior a US$ 340 milhões com bilheteria.

O longa e o livro acompanham a saga do protagonista Thomas (Dylan O;Brien), que, um dia, acorda preso e desmemoriado em um elevador que o transporta até uma clareira cercada por um labirinto e povoada apenas por meninos, também sem memória. Após passar poucas e boas e receber a primeira menina no labirinto, a jovem Teresa (Kaya Scodelario), o grupo consegue deixar o local e descobre que era um teste de uma organização chamada CRUEL. Ao fim do primeiro filme, eles são resgatados e levados para um abrigo localizado em uma região que parece um deserto.

E é exatamente de onde se encerra que a sequência, intitulada Maze runner: Prova de fogo, tem início. Baseada no segundo livro de James Dashner (autor da saga literária), a sequência estreia hoje nos cinemas brasileiros. Sobre a adaptação Dashner revelou em entrevista recente ao Correio que existem alguns pontos diferentes em relação aos livros. ;É diferente onde precisa ser diferente. Cinema tem uma outra forma de contar histórias e algumas precisam mudar. Mas os leitores não precisam se preocupar. É muito fiel aos livros;, afirmou.

Desta vez, o filme abordará mais mistérios do passado de Thomas e Teresa, que faziam parte da CRUEL antes de se tornarem parte do experimento, e colocará novas questões em debate, como a verdadeira intenção daqueles que os resgataram e a disseminação do vírus que torna as pessoas em cranks, uma espécie de estágio ;zumbi;.

Em Prova de fogo, o grupo se encontra com outros sobreviventes de mais labirintos no abrigo e acaba descobrindo o que já fica óbvio no primeiro filme: aqueles que o ajudaram não passam de mais um braço da CRUEL. Comandados por Thomas, eles decidem fugir e se arriscar pelo deserto para encontrar um refúgio com o grupo Braço Direito, uma resistência a CRUEL. Porém, esse caminho contará com muitos percalços, sendo o principal deles, os cranks.

;Eles se veem em um mundo que não é exatamente o que eles esperavam. Thomas prometeu aos seus amigos que sair do labirinto era a coisa certa a fazer. Então, ele carrega esse peso, pois agora vê que eles não estão seguros. Talvez até seja pior para eles estar no deserto;, define o ator Dylan O;Brien em entrevista de divulgação do filme.

Fórmula de sucesso
Além do casal de protagonistas vivido por O;Brien e Kaya, o longa mantém alguns dos atores, e, consequentemente, personagens, do primeiro filme. Entre os nomes estão Ki Hong Lee, como Minho; Thomas Brodie-Sangster, no papel do jovem New; e Patricia Clarkson, na pele da malvada Ava, líder da organização CRUEL. Além da incorporação de novos nomes como Giancarlo Esposito, interpretando Jorge; e Aidan Gillen, como o traiçoeiro Janson.

Para tentar continuar com o sucesso entre o público teen, o estúdio também manteve alguns nomes da produção na segunda fita, como o diretor Wes Ball, os produtores Ellen Goldsmith-Vein e Lee Stollman, e o roteirista T.S. Nowlin. E ainda agregou profissionais ligados a produções juvenis como Wyck Godfrey e Marty Bowen, ambos de Crepúsculo e A culpa é das estrelas.



Trilha de ficção
Maze runner

A trilogia de ficção científica distópica é de autoria de James Dashner. O escritor se inspirou na série Lost e começou a escrever a história em 2005, mas apenas quatro anos depois o primeiro livro chegou às livrarias. Ao todo, foram publicados Correr ou matar, Prova de fogo (2010) e A cura mortal (2011). Dashner ainda lançou mais dois livros sobre a história, mas com o foco no passado: Ordem de extermínio (2012) e Maze runner: Arquivos (2013). Há a previsão de mais uma obra em 2016 sob o nome de O código de febre.

Jogos vorazes
A franquia de aventura pós-apocalíptica também é uma trilogia composta por Jogos vorazes, Em chamas e A esperança. Narrado em primeira pessoa, os livros acompanham Katniss Everdeen, no cinema interpretada por Jennifer Lawrence, que vive em Panem e é convocada para os jogos vorazes do ano, um game realizado anualmente que sacrifica os jovens dos distritos como forma da capital mostrar seu poder. As obras são de autoria de Suzzane Collins e chegaram ao cinema em 2012. O último filme da saga estreia em 20 de novembro de 2015.

Divergente
Inicialmente, uma sequência de três livros ; que acabou virando quatro ;, a saga Divergente foi escrita por Veronica Roth e conta a história de Tris (Shailene Woodley), que vive na facção da Abnegação em uma Chicago futurista, porém ao completar 16 anos, ela precisa fazer um teste de aptidão para ver com que divisão se parece mais. Ela terá que decidir entre ficar em casa ou escolher outro local. O primeiro livro foi lançado em 2011. A franquia é formada por Divergente, Insurgente, Convergente e o mais novo lançamento Quatro, que são novas histórias sob o ponto de vista de outro personagem. Nos cinemas, a estreia foi no ano passado. Em março de 2016, chega à telona Convergente.







Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação