Eixo capital

Eixo capital

Ana maria campos/anacampos.df@dabr.com.br
postado em 24/06/2016 00:00

Liberado de ação

A 6; Turma Cível do Tribunal de Justiça do DF decidiu, por unanimidade, suspender a ação de improbidade administrativa contra o ex-chefe da Casa Militar coronel Rogério Leão (foto) e seu assessor Major Túlio Kayson no episódio de reintegração do ex-deputado Marco Lima na Polícia Militar do DF. Eles foram retirados do polo passivo na ação proposta pelo Ministério Público do DF. Os desembargadores entenderam que os militares não agiram com dolo em seus atos e apenas deram despachos de encaminhamento do processo da Procuradoria-Geral do DF para a Consultoria Jurídica. A decisão é da última quarta-feira.



Para Agnelo, improbidade segue

No caso do ex-governador Agnelo Queiroz (PT) e do advogado Paulo Guimarães, ex-consultor jurídico do governo, a ação de improbidade administrativa prossegue, segundo o entendimento da 6; Turma Cível do Tribunal de Justiça do DF. O Ministério Público do DF questiona o parecer de Guimarães pela reintegração do ex-deputado Marco Lima à Polícia Militar. A Procuradoria-Geral do DF havia se pronunciado contra o ato, mas Agnelo seguiu a posição da Consultoria. Marco Lima foi desligado da corporação em 1992 por questões disciplinares. Dois anos depois se elegeu distrital. Vinte anos depois, voltou à PM e recebeu R$ 1 milhão em salários retroativos.



Fantasma

As denúncias da Lava-Jato envolvendo o uso do jato e o financiamento campanha de Eduardo Campos à Presidência são um fantasma para integrantes do PSB.


Dupla missão

Foi prestigiada a posse de Jaime Recena na presidência do PSB-DF na noite de quarta-feira. O presidente nacional, Carlos Siqueira, o ex-governador do Espírito Santo Renato Casagrande, além do governador Rodrigo Rollemberg acompanharam o evento, com muitos elogios. Recena agora tem dupla missão: organizar o partido no DF para as próximas eleições e apresentar resultados no comando da área de turismo do DF. Não vai ser fácil. ;Você, Jaime, tem a cara que o partido quer: arejado, competente e disposto a ajudar no crescimento do Brasil e de Brasília;, disse Rollemberg.



Defensores do Uber

Os deputados vão aproveitar a polêmica da regulamentação do Uber para deixar as suas marcas. Professor Israel Batista (PV) é o principal defensor da categoria e da liberação total do serviço. A presidente da Câmara, Celina Leão (PPS), também tenta aprovar o aplicativo sem as restrições impostas pela bancada dos taxistas. Já Liliane Roriz (PTB), que estava de licença médica, apareceu ontem em plenário para tentar ajudar a acabar com o racha, a favor do Uber. O placar ficaria 12 a 12 e Celina desempataria contra a emenda que limita o serviço.


Birra

Os 12 deputados que conseguiram impor restrições ao Uber na tarde de quarta-feira se retiraram do plenário ontem para não serem derrotados. Eles querem manter a Emenda 65, que limitou o número de carros a 50% da frota de táxis na cidade.



Base com taxistas

A base do governo Rollemberg está a favor da emenda que restringe a frota de Uber. Os deputados mais ligados ao Executivo ; o líder do governo, Júlio César (PRB), na foto, Juarezão (PSB), Luzia de Paula (PSB), Roosevelt Vilela (PSB) ; estão nesse bloco a favor dos taxistas. Nessa ala está também um dos distritais mais leais a Rollemberg: Agaciel Maia (PR).



Ajuda para encontrar Seu Nilton

Desde 29 de maio, o pioneiro Nilton Queiroz está desaparecido. Ele saiu de casa, em Ceilândia, e, com falhas de memória, não conseguiu voltar. A família pede ajuda para encontrá-lo. Seu Nilton chegou a Brasília em 1957. Veio atraído pelo sonho de construção da nova capital. Com muito esforço, criou 10 filhos, entre os quais o promotor de Justiça Wilton Queiroz, cedido pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) para a equipe do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na Lava-Jato. ;Precisamos de toda a ajuda possível para devolvê-lo ao seu lar;, diz a família.



A pergunta que não quer calar;.

O presidente em exercício, Michel Temer, vai nomear um dos delegados da lista tríplice, eleitos pela classe, para a direção-geral da Polícia Federal?



Siga o dinheiro

R$ 196.845.702,13


Montante destinado à manutenção das administrações regionais do DF em 2015. Embora seja uma despesa considerada alta, corresponde a uma redução de 46% em relação ao último ano do governo anterior.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação