Chega pra lá na concorrência

Chega pra lá na concorrência

Palmeiras sufoca o rival, bate Colo-Colo por 2 x 0 e encaminha vaga para a semifinal. Jogo de volta será em São Paulo

postado em 21/09/2018 00:00
 (foto: Martin Bernetti/AFP)
(foto: Martin Bernetti/AFP)




O Palmeiras foi a Santiago, no Chile, e venceu o Colo-Colo no Estádio Monumental por 2 x 0, pela partida de ida das quartas de final da Copa Libertadores. Antes que qualquer análise das duas equipes pudesse aparecer, o alviverde abriu o placar. Borja brigou na entrada da área, roubou a bola e tabelou com Dudu. O colombiano cruzou para dentro da área, Moisés dominou e rolou para Bruno Henrique finalizar para as redes.

O Colo-Colo dependia da magia de Valdivia para chegar ao campo ofensivo. O camisa 10 teve boa atuação, mas, longe da área, não conseguia ser decisivo, pois precisava construir as jogadas dos mandantes a partir do segundo terço do campo.

Na etapa final, o panorama da partida mudou. O Colo-Colo voltou melhor e pressionou o Palmeiras pelo empate. O alviverde, apostando nos contragolpes, teve boas oportunidades com Dudu, mas novamente o camisa 7 desperdiçou. Foi então que apareceu a estrela de Luiz Felipe Scolari.

Primeiro, o treinador sacou Borja e colocou Jean em campo, tirando o Palmeiras do 4-3-3 para o 4-4-2, com o camisa 2 aberto pela direita, e Dudu e Willian na frente. A alteração não foi suficiente para conter o ímpeto dos chilenos e Felipão mudou de novo.

O técnico tirou o amarelado Thiago Santos e mandou a campo o paraguaio Gustavo Gómez. A partir desse momento, o alviverde voltou a dominar o jogo. Pela primeira vez com três zagueiros desde que Felipão chegou ao clube, o time teve Jean e Bruno Henrique como volantes, além de Dudu e Willian na frente. Foram apenas quatro minutos de 5-3-2 até que o Palmeiras ampliasse a vantagem.

Aos 32, Willian puxou contra-ataque, invadiu a área, cortou para dentro e bateu no gol. Orión conseguiu grande defesa, a bola bateu na trave e sobrou nos pés de Dudu, que dominou e encheu o pé direito para estufar as redes.

Nos acréscimos ainda houve tempo para nova atuação do VAR. Damián Pérez fez falta em Mayke na linha de fundo e recebeu o cartão amarelo. Avisado pela central de vídeo, Andrés Cunha revisou o lance no monitor e decidiu expulsar o chileno.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação