Giro pelo Brasil

postado em 20/02/2014 00:00
 (foto: Geraldo Magela/Agência Senado)
(foto: Geraldo Magela/Agência Senado)


Senado
Rejeitada redução da maioridade penal

Sob aplausos de manifestantes (foto), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado rejeitou ontem proposta que permite a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, em casos de crimes hediondos, tráfico de drogas com uso de violência ou reincidência em crimes violentos. Por 11 votos a oito, os senadores recusaram o projeto do líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (SP). Ele chegou a ser chamado durante a audiência de ;fascista; por um manifestante, que foi retirado da reunião. O Palácio do Planalto é contra qualquer mudança na maioridade penal, mesmo ciente do risco eleitoral para Dilma. Pesquisas têm indicado uma maioria da população favorável à mudança. Aloysio vai apresentar um recurso para que a proposta, mesmo rejeitada, seja votada pelo plenário.

Mais Médicos
Cubanos perdem registro

Os 89 profissionais que abandonaram o Mais Médicos sem justificativa foram descredenciados ontem do programa pelo Ministério da Saúde. Fazem parte do grupo os quatro cubanos que deixaram seus postos de trabalho sem avisar, entre eles o médico Ortelio Jaime Guerra, que fugiu para os Estados Unidos. Os quatro cubanos atendiam em Timbiras (MA), Belém do São Francisco (PE), Rio do Antônio (BA) e Pariquera-Açu (SP). Eles tiveram seu registro profissional provisório cancelado e não podem mais exercer a medicina no país. O governo já se prepara para trazer mais médicos cubanos ao Brasil e pretende convencer Cuba a ampliar de US$ 400 para US$ 1 mil o repasse pago aos profissionais. A medida é considerada pelo Planalto como essencial para evitar críticas ao programa, vitrine de campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff.

Caso Amarildo
Júri de PMs começa hoje

Está marcada para as 14h de hoje a primeira audiência de instrução e julgamento dos 25 policiais militares acusados de envolvimento no sumiço do pedreiro Amarildo Dias de Souza, de 43 anos, na Favela da Rocinha, Zona Sul do Rio. A vítima está desaparecida desde a noite de 14 de julho do ano passado, quando foi levada de sua casa à sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade ;para averiguação;. O corpo de Amarildo jamais foi localizado. Foram arroladas nove testemunhas de acusação e 20 de defesa. Após os depoimentos de todas as testemunhas, os réus serão interrogados. Entre os acusados estão o major Edson Santos e o tenente Luiz Medeiros, então comandante e subcomandante da UPP Rocinha.

Folia garantida
34min

Foi o tempo que levou para que se esgotassem todos os 20,4 mil ingressos das arquibancadas populares para o desfile das escolas de samba do Grupo Especial do carnaval carioca na Marquês de Sapucaí. Cada ingresso custou R$ 10.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação