Castigados pelo sol

Castigados pelo sol

postado em 08/09/2014 00:00
 (foto: Bruno Peres/CB/D.A Press)
(foto: Bruno Peres/CB/D.A Press)

Os jogadores da Seleção Brasileira deixaram a quadra montada no Mané Garrincha com um gostinho de quero mais. Ficou a sensação de que, se não fossem as condições atípicas do jogo ; disputado em espaço aberto, com influência do vento e da temperatura ;, a goleada brasileira poderia ter sido maior do que os 4 x 1. ;O sol atrapalhou muito, não estamos acostumados. A quadra esquenta demais e fica difícil permanecer por mais de quatro minutos seguidos jogando. O pé queima;, contou o pivô Simi. ;Se não fosse isso, acho que poderíamos nos sair melhor.;

Enquanto os atletas tentavam se concentrar na partida, no banco de reservas as cenas eram das mais incomuns. Teve membro da comissão técnica fazendo as vezes de abanador oficial do time, utilizando toalhas para refrescar os atletas; e gente que ficou irreconhecível debaixo de toalhas brancas molhadas para tentar cortar o efeito do sol na cabeça. ;Por mais que tenhamos nos preparado, com pares extras de chuteira e baldes de gelo (para os pés), foi complicado;, afirmou o ala Cabreúva.


"O sol atrapalhou muito, não estamos acostumados. A quadra esquenta demais e fica difícil permanecer por mais de quatro minutos seguidos jogando. O pé queima;
Simi, pivô



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação