Ilha encantada

Ilha encantada

» Renato Alves
postado em 19/11/2014 00:00
 (foto: Renato Alves/CB/D.A Press)
(foto: Renato Alves/CB/D.A Press)

Charlottetown ; Desconhecida da maioria dos brasileiros, a Ilha Príncipe Edward é um dos destinos turísticos mais explorados por canadenses, asiáticos e europeus no extremo da América do Norte. Mais conhecida pela sigla PEI (Prince Edward Island), a ilha é a menor e a menos populosa das 10 províncias do Canadá. Com apenas duas cidades e dezenas de vilas, os 145 mil habitantes vivem em um ritmo bem mais lento do que a maioria do mundo moderno.

Não que a região seja subdesenvolvida, desconectada do planeta, sem as comodidades dos grandes centros. Localizada no extremo leste canandense, PEI tem hotéis luxuosos, restaurantes de alto padrão, museus, teatros e todas as facilidades para deslocamento dos visitantes. Ainda, um dos melhores campos de golfe do país.

No verão, os locais e os turistas se divertem em passeios em veleiros e iates milionários. As temperaturas do outono são ideais para pegar a estrada e admirar as folhas mudando de cor pela província. Ambas as estações são ideais para caminhar ou andar de bicicleta na Confederation Trail, uma desativada linha férrea que ligava todos os pontos da ilha e, hoje, sem os trilhos, é ocupada apenas por bikes.

Ainda no outono, muita gente viaja de carro por uma das várias rotas panorâmicas, com paradas que celebram as colheitas nas fazendas da região. Já o inverno traz quase 1.000km de trilhas de snowmobile e para caminhadas com sapatos de neve. Os festivais mantêm os espíritos animados do lado de fora, mas há também muitas pousadas aconchegantes e as cabanas preparadas com lareiras crepitando.

Se não bastasse, em PEI, nacionalistas escreveram um dos capítulos mais importantes da história do país, organizando o primeiro debate que levaria à criação do Canadá como nação. Evento que completa 150 anos em 2014 , data comemorada em festivais. Tudo regado a cervejas nacionais, além de uma fartura de ostras e lagostas.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação