Horizonte turbulento

Horizonte turbulento

postado em 14/01/2016 00:00

A expectativa de mais um ano de recessão promete contaminar as vendas do comércio em 2016. Com a iminência de aumento do desemprego, dos juros, e de mais um ano de inflação acima do teto da meta estabelecida pelo governo, de 6,5%, os varejistas continuarão sem motivos para comemorar. Além disso, os níveis de atividade serão piores que os observados no ano passado. Segundo cálculos da Tendências Consultoria, a retração deve alcançar 4,6% no varejo restrito e 8,6% no varejo ampliado, que incluí os segmentos de veículos e materiais de construção.


Para João Morais, economista da Tendências, os problemas que provocaram o recuo nas vendas em 2015 tendem a piorar este ano. ;O ambiente em janeiro e fevereiro do ano passado não era o mesmo que o atual. A situação piorou muito, e não será diferente em 2016. O crédito vai ficar mais caro, a inadimplência vai subir, e ainda devemos observar alguma alta de preços administrados. Tudo isso contribui para que as famílias fiquem menos propensas a consumir;, avaliou.


A falta de confiança dos consumidores será um dos fatores que mais prejudicará o setor varejista e, por extensão, toda a economia. A Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) é um termômetro do índice de consumo das famílias, que representa cerca de 60% do Produto Interno Bruto (PIB). Para 2016, a intensidade da queda do varejo prevista pela Tendências deve contribuir para que o consumo das famílias recue 2,6% e mantenha a atividade econômica no atoleiro.


A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) não projeta um ambiente pior do que o do ano passado, mas também prevê queda nas vendas, de 3,7% para o varejo restrito e de 5,8% para o ampliado. ;Acreditamos que haverá algum sinal de melhora na economia no segundo semestre. Mas a primeira metade do ano já está dada. A sensação para os varejistas e consumidores ao longo desses primeiros meses de 2016 será a de que ainda estaremos em 2015;, avaliou Izis Ferreira, economista da entidade. (RC)






Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação