Caçada intensiva aos votos

Caçada intensiva aos votos

Os concorrentes ao GDF foram às ruas conversar com eleitores. Rollemberg visitou Ceilândia, Taguatinga e Sol Nascente, enquanto Ibaneis se encontrou com líderes de frente cristã em Vicente Pires. Ambos teceram críticas um ao outro

ALEXANDRE DE PAULA PEDRO GRIGORI Especial para o Correio
postado em 21/10/2018 00:00
 (foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
A uma semana do segundo turno das eleições, os candidatos ao GDF aproveitaram o fim de semana para reunir apoiadores, movimentando as cidades em busca de eleitores. Nas agendas de campanha, tanto o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) quanto Ibaneis Rocha (MDB) partiram, mais uma vez, para o ataque e fizeram críticas e insinuações um contra o outro. Confira a programação de cada um:


;Brasília não está à venda;
O governador e candidato à reeleição Rodrigo Rollemberg (PSB) foi novamente a Taguatinga e Ceilândia, importantes colégios eleitorais do DF. O socialista participou de carreata que saiu do TaguaParque em direção ao Sol Nascente, local que ganhou destaque na campanha dele pelas obras de infraestrutura realizadas. No discurso para eleitores, o governador criticou duramente o rival. ;Nós estamos mostrando a nossa diferença, nós mostramos que é possível governar sem corrupção;, garantiu.

;Fica claro que, apesar de o adversário derramar milhões de reais (ele pode até comprar candidatos e pagar dívidas de quem perdeu a eleição), não vai comprar consciências;, disparou. ;Brasília não está à venda, a população não vai vender sua consciência. Não queremos a volta de um passado de corrupção, que tantos prejuízos trouxe para a cidade;, completou. Questionado sobre como seria a relação com Ibaneis em um eventual governo de transição, Rollemberg desconversou. ;Não vai precisar ter transição. Nós vamos dar continuidade ao nosso governo porque esse trabalho não pode parar.;

Ele também reafirmou promessas que tem feito durante a campanha para as áreas de saúde, educação e habitação. ;Vamos abrir 25 mil novas vagas de creches e construir 50 mil habitações. Também vamos levar o Saúde da Família para todas as cidades e para 100% da população;, assegurou. Rollemberg declarou neutralidade com relação à corrida presidencial, mas, assim como os eleitores do adversário, diversos apoiadores do candidato defenderam uma dobradinha informal com Bolsonaro.

Durante a carreata, havia vários adesivos juntando os dois nos carros que participaram do encontro. A assessoria do candidato alega que o material não foi produzido pela campanha. A equipe destaca a opção de independência em relação à corrida pelo Palácio do Planalto, focando apenas a trilha até o Buriti.




;Eu não enrolo as pessoas;
Ibaneis Rocha (MDB) se encontrou com lideranças religiosas da Frente Cristã em Defesa da Família. O advogado e ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF) assumiu postura conservadora. O emedebista destacou que tem como um dos valores principais a defesa da família e se mostrou contrário ao aborto, à ;ideologia de gênero; dentro das escolas e à descriminalização das drogas.

;Quando fui presidente da Ordem, trabalhei pelo respeito e a inclusão das pessoas, que têm suas opções, mas a preservação da família ajuda muito para que exista mais paz na sociedade;, afirmou. Na visão do candidato, o ensino de questões de gênero e sexualidade nos colégios pode ;normalizar; esses temas. ;Ao tratar esses assuntos dentro da escola, você termina induzindo, como se fosse normal;, disse. ;A nossa sociedade não está em ponto tão elevado que permita esses debates nas escolas.;

Mesmo com a liderança nas pesquisas, que o colocam 50 pontos à frente do adversário, Ibaneis destaca que não há eleição ganha e que é preciso continuar trabalhando. ;Diferentemente dos outros candidatos, nunca questionei o resultado das pesquisas eleitorais. Acreditava quando tinha 1% dos votos, quando tinha 42% também e continuo acreditando agora.; O emedebista rebateu Rollemberg, que o chamou de arrogante nos últimos debates. ;Existe diferença muito grande entre ser arrogante e ser firme. Eu não enrolo as pessoas nem minto.;

Apesar de declarar neutralidade na corrida presidencial, Ibaneis discursou em frente a telão que destacava o nome dele e do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). O candidato explicou que ainda não fechou apoio à candidatura do presidenciável, mas que os eleitores estão definindo isso. ;Cerca de 80% do nosso eleitorado apoia o Bolsonaro. Fico feliz com essa escolha, mas continuo aguardando um telefonema da equipe dele para dizer o que ele pode fazer por Brasília;, acrescentou.





Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação