Poesia

Poesia

postado em 24/06/2019 00:00
Pindorama?

Eu, poeta preto, pareço perdido em Pindorama
Por pouco período perco ponto,
Paro, penso, prossigo, passo por passo
Pelas praças, parques, pradarias
Proferindo palavras para povo.
Pedindo permissão para passar,
Procurando produzir poesia,
Pedindo perdão pelas práticas podres
Praticadas pelos políticos,
Por permitir policiais praticar patifarias.
Perdão, pretos, pelos pontapés,
Perdão, putas, pelas patadas,
Perdão, povo, pelas prisões,
Perdão pelas proeminentes privações
Pedindo pão, proteção.
Paridade pindorama peço paridade!
Pindorama progrediste parcamente, pouco,
Pois por período permanente,
Pobre permanece pobre,
Preto permanece propriedade particular,
Produz para patrão paramentar a própria prole,
Passam por penúrias paralelas,
Perdões precários pedintes,
Por produzir palmas para políticos
Perenes palradores profissionais,
Perdão pelos pontos pautados
Pelos parlamentares putados propinados.
Perdoa parturientes ;populacioneiras;,
Pitadores, poetas, paupérrima poesia,
Perdão presídios, perdão pataxós,
Perdão pela pouca pertinência,
Pela perpétua polêmica perdida,
Perdão por permanecer por perto,
Pela pequena participação,
Pela proximidade promíscua,
pressinto peso penitente
Passo perigosamente
Próximo pelo pranto,
Por pura precaução parto
Perdão, Zumbi
Perdão povo de Palmares

Edvair Ribeiro

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação