Grita geral

Grita geral

postado em 27/05/2014 00:00

ADMINISTRAÇÃO DE SAMAMBAIA
QUADRA ABANDONADA

Samambaia tem, atualmente, 68 quadras de esportes. Uma delas fica naa QR 414, em Samambaia Norte, com espaço para jogar futsal, vôlei, basquete e outros esportes com bola. Além disso, tem bancos de concreto e muitas árvores. A reclamação do morador Sérgio Monroe é a de que a quadra está abandonada. Fotos enviadas por ele ao Correio mostram árvores caídas, bancos quebrados e grades de ferro queimadas. ;É um total descaso com a população. As pessoas que querem lazer na cidade ficam de mãos abanando. A opção dos jovens, agora, é ficar em casa em frente à tevê ou ao computador;, reclama.

; O administrador de Samambaia, Risomar Carvalho, afirma que a reclamação de Sérgio não procede e mostra fotos atuais da quadra, afirmando que ela está em perfeito estado. Além disso, o administrador diz que a quadra da QR 414 foi reformada em abril de 2013, há menos de um ano. ;A próxima reforma está prevista para ocorrer no segundo semestre de 2014;, prometeo. Quanto a limpeza e o reassentamento dos bancos, ele diz que foram estabelecidos em 11 de março. ;Para manter a quadra de esportes e lazer em bom estado, pedimos que a população ajude a conservar o patrimônio público;, sugere.



ADMINISTRAÇÃO DE ÁGUAS CLARAS
construção dá dor de cabeça

Na Rua 34 Norte de Águas Claras, próximo à linha do metrô, um prédio cria transtornos para a vizinhança. Segundo o bancário Lailson Vilela, o edifício está abandonado há algum tempo e vem servindo como moradia para mendigos, além de ser ponto para venda e uso de drogas e um possível foco para o mosquito da dengue. Ele conta que já entrou em contato com as autoridades várias vezes. ;A resposta sempre é que a obra está embargada. Mas ninguém resolve nada no local;, reclama. O prédio inacabado não tem janelas, portas ou qualquer tipo de estrutura para dificultar a entrada de pessoas.

; A Administração de Águas Claras, por meio de assessoria, disse que o prédio é de propriedade de uma cooperativa que faliu. Por esse motivo, a Terracap entrou na Justiça para retomar a posse do lote. O local já passou por algumas operações da Polícia Militar e da Sedest, mas os moradores de rua sempre voltam. A Vigilância Ambiental também já esteve no terreno fazendo o controle de roedores e do mosquito da dengue. A Administração também afirma que, para reduzir os problemas, enquanto não houver decisão judicial, vai continuar monitorando o local e repassando as demandas aos órgãos responsáveis.








Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação