Endereços da realeza

Endereços da realeza

postado em 17/09/2014 00:00
 (foto: Renato Alves/CB/D.A Press)
(foto: Renato Alves/CB/D.A Press)

Ponto de alguns dos mais badalados restaurantes e pubs da cidade, além de hotéis, igrejas e casas históricas, a Royal Mile liga duas principais atrações turísticas, o Castelo de Edimburgo e o Holyrood Palace. Dominando a paisagem de Edimburgo, o castelo fica em um morro. Por sua posição estratégica, o alto da rocha vulcânica é habitado desde 850 a.C.. Na Idade Média, tornou-se um lugar fortificado e residência real.

As sucessivas fortificações foram palco de diversas tentativas de invasão ou cerco, como nas guerras de Independência da Escócia (século 14), no Longo Cerco (século 16) e no Levante Jacobita (século 18). Uma importante exceção a tantas reconstruções é a capela St. Margareth (1130), construída por David I, o edifício mais antigo de Edimburgo.

Com visitas guiadas, realizadas diariamente, com direito às melhores vistas da cidade, o muito bem cuidado castelo apresenta ainda o museu dos guardas Royal Scots, as joias da Coroa escocesa, a famosa Stone of Destiny (Pedra do destino) ; onde os monarcas eram coroados ;, e o palácio real, onde nasceu James Stuart, o rei que unificou as coroas da Escócia, Inglaterra e Irlanda.

Considerado frio e desconfortável pelos reis e pelas rainhas, escoceses e ingleses, o castelo perdeu a preferência das majestades para o Palácio de Holyroodhouse, na outra ponta da Royal Mile, a parte mais baixa da cumprida rua. Como os antecessores, a atual monarca, Elizabeth II, usa a edificação do século 15 como residência oficial nas visitas à Escócia.

As visitas guiadas ao palácios passam por um número limitado de salas e não são oferecidas quando a família real está presente. Um dos atrativos públicos é a galeria de retratos de reis da Escócia (lendários e reais) de Jacob de Wet e os quartos de Mary, a rainha da Escócia. Há ainda inúmeras outras obras de arte. (RA)


Viagem mais fácil
Não há voos direto saindo do Brasil para a Escócia. A Delta, por meio do programa SkyTeam, que reúne as principais companhias aéreas do mundo, oferece uma boa opção, que permite ainda conhecer outras cidades, como Nova York e Londres. O voo sai de São Paulo ; para quem mora em Brasília, há parceria com a Gol até lá ;, vai para Nova York e de lá parte para Londres. Em conjunto com a Virgin Airlines, exite um voo que vai direto para Edimburgo. A Delta opera 42 voos diretos entre o Brasil e os Estados Unidos. Os que partem de São Paulo têm como destino Atlanta, Detroit e Nova York. Do Rio de Janeiro, há uma opção também para Nova York. De Brasília, os turistas podem ir para Atlanta.


Como chegar

Edimburgo
Partindo de Londres, o voo até Edimburgo dura uma hora. O aeroporto fica a 6km do centro e é conectado à cidade por ônibus (3,5 libras) e táxis (15,5 libras). Outra forma de se chegar na cidade, via Londres, é pelo trem da East Coast Rail. A viagem dura entre quatro e cinco horas.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação