Estica que melhora

Estica que melhora

A fim de aproveitar o sucesso de uma prática nascida das mãos de um alemão, conferência em Brasília, a partir de hoje, busca capacitar profissionais para aumentar a segurança nos estúdios. Segundo organizadores, falta regulamentação

postado em 24/10/2014 00:00
 (foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)

Está em qualquer manual de qualidade de vida: a prática de exercícios físicos é essencial. Entretanto, não são todas as pessoas que apreciam caminhada, corrida, musculação e demais atividades comuns realizadas em academia. Em contrapartida, surge uma prática diferente: o pilates. Os movimentos realizados nos exercícios proporcionam o alongamento, a fortificação do corpo, melhoram a respiração, diminuem o estresse e desenvolvem o equilíbrio corporal. Além de relaxar.


Também por ser de baixo impacto, o pilates se tornou popular. Segundo o grupo Metalife, que presta consultoria e vende equipamentos para estúdios, o negócio cresce cerca de 20% no país. ;Mas o público tem crescido cerca de 35% ao ano (no Brasil);, arrisca a professora de pilates Glaucia Adriana. Seguindo a tendência, pela primeira vez no país ; mais especificamente em Brasília ;, será realizada a Conferência Sul-Americana de Pilates (Sapc, em inglês). ;Falta regulamentação no Brasil e na América do Sul. As pessoas ainda procuram profissionais pouco qualificados e isso é um risco;, explica Mauro Busti, um dos organizadores do evento, que será realizado no Centro de Convenções Brasil 21, de hoje a domingo.


Realizada pela primeira vez no Brasil, o evento entrou no circuito mundial como a conferência mais importante de pilates da América Latina. Ao longo do evento, cursos, workshops, apresentação de novos métodos e equipamentos serão apresentados numa programação voltada para o aperfeiçoamento. ;É essencial profissionalizar esses professores. Isso significa diminuir o risco que os alunos correm;, afirma Mauro. Em Brasília, os participantes poderão aprender com figuras renomadas do Pilates. ;São instrutores de toda parte do mundo;, conta.


Ao longo do tempo, o pilates passou por grandes modificações. Deixou de ser exercício para o público feminino, e a faixa etária se expandiu. ;Ainda há a ideia de ser esporte para idoso. Mas, hoje, atletas de alto rendimento e crianças também praticam;, observa a professora Alice Becker, que atua no mercado desde 1987. Os homens também invadiram os estúdios. ;Os primeiros chegaram com as esposas, bem resistentes. Agora, são os que mais incentivam a continuidade do esporte;, relembra Glaúcia.
Os equipamentos também se modernizaram. A conferência vai lançar no Brasil o Motr. O equipamento, que chega ao mercado este mês, permite um novo repertório de exercícios em diversas posições e níveis de dificuldade. ;Esse equipamento viabiliza recursos infinitos e ainda é acessível, flexível e de baixo custo. Ele é, sem dúvida, uma incrível porta de entrada para o movimento inteligente que tantos métodos existentes propõem;, afirma Alice.

Pilates

South American
Conference 2014
Inscrições: http:/www.pilates-move.com/pt/sapc-2014/
Hoje, amanhã e domingo, no
Centro de Eventos e Convenção Brasil 21 (Setor Hoteleiro Sul)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação