Esportiva sob medida

Esportiva sob medida

» Téo Mascarenhas
postado em 20/11/2014 00:00
 (foto: Fotos: Arnold Debus/BMW/Divulgação)
(foto: Fotos: Arnold Debus/BMW/Divulgação)

A alemã BMW apresentou mundialmente o novo modelo S 1000 XR no Salão de Milão, na Itália, inaugurando um novo segmento para a marca: o das big trail esportivas ou máxi enduro sport. Derivada da esportiva S 1000 R, que, por sua vez, se baseia na S 1000 RR (ambas já comercializadas em nosso mercado), a nova S 1000 XR também deverá desembarcar no Brasil, embora não tenha ainda prazo definido. Trata-se de uma motocicleta para o viajante que não abre mão de esportividade nem de conforto, além das comodidades eletrônicas que a tecnologia oferece.

O novo modelo vai encarar uma concorrência de peso quando carimbar o passaporte para o Brasil, enfrentando, por exemplo, a nova Ducati Multistrada 1200, versão 2015, também com motor de 160cv, além da Kawasaki Versys 1000 e da futura KTM 1290 Adventure. A estreia na Itália parece não ter sido coincidência, já que a nova BMW S 1000 XR guarda certa semelhança visual com a italiana Ducati Multistrada 1200. Já o motor, de quatro cilindros em linha, tem a mesma arquitetura adotada pela Kawasaki Versys 1000: um compacto propulsor que foi ajustado para oferecer mais força em baixos e médios giros.

Motor
Com 999cm; de cilindrada, o propulsor desenvolve 160cv de potência (a 11.000rpm) e torque de 11,4kgfm (a 9.250rpm). Para agradar aos diferentes tipos de pilotos, o motor conta com a possibilidade de dois mapas. No modo Road, os 160cv estão disponíveis sem restrições. No Rain, a potência é reduzida para 148cv e a entrega de força é mais progressiva, para circular na chuva ou em pisos escorregadios. O modelo também conta com controle de estabilidade e tração. E se isso ainda não satisfizer a freguesia, a versão conta opcionalmente com o sistema Dynamic e Dynamic Pro, que incluem controle dinâmico de estabilidade e freios ABS de atuação esportiva.


Esse sistema de freios possibilita frenagens mais precisas, de forma quase cirúrgica, inclusive em curvas. Ele também é adotado nas superesportivas para uma condução mais apimentada. Ainda como opcional, a marca oferece suspensões com regulagem eletrônica que ajusta automaticamente todo o conjunto conforme o peso e o tipo do piso. Tudo controlado por comandos no guidão, que é mais alto e largo. Para maior comodidade do piloto, o para-brisa pode ser regulado em altura, mas o processo não é elétrico e sim manual, com apenas duas posições. O banco conta com opções de altura, igualmente de forma opcional.

Pacote
A suspensão dianteira é do tipo invertida, com tubos de 46mm de diâmetro e 150mm de curso. A suspensão traseira é do tipo mono, em balança de alumínio, e tem 140mm de curso. Ambas são plenamente reguláveis. O quadro é feito em alumínio, com o motor fazendo parte da estrutura para reduzir peso e também dimensões. Outro sistema, disponível como opcional, é o câmbio assistido. O piloto pode passar as marchas para ;cima; sem utilizar o manete de embreagem e nem desacelerar de forma direta, um recurso semelhante ao dos carros da F 1. E como novidade, o sistema também atua nas reduções de marchas para ;baixo;.

A estratégia de oferecer uma extensa quantidade de acessórios e opcionais faz prever uma grande variação de preço (ainda não revelado), além da possibilidade de personalizar o modelo. Nesta linha, a BMW oferece manoplas aquecidas, cavalete central, piloto automático, sistema de navegação, sistema antifurto, protetor de mãos, além de bolsas laterais e central, entre outros. O desenho inclui dois faróis na dianteira, com falso para-lama estilo bico de pato, e semicarenagens. O escape tem saída baixa, seguindo uma tendência de estilo, além de centralizar e rebaixar as massas. São duas opções de cor: branco e vermelho. Também por ;coincidência;, espécie de cor oficial Ducati.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação