Ano de prêmios para o Correio

Ano de prêmios para o Correio

Série sobre irregularidades na contratação de terceirizados, denúncia de abuso de crianças em cidades brasieiras e o alerta para a meningite de inverno vencem concursos nacionais na área de jornalismo

» CELIA PERRONE
postado em 13/12/2014 00:00

O jornalismo de qualidade levou o Correio Braziliense a conquistar os mais importantes prêmios neste ano. Os mais recentes vieram na última quinta-feira, quando reportagens do jornal foram declaradas vencedoras em duas categorias de certame nacional promovido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). A série ;Terceirizados: um golpe por dia na Esplanada;, dos repórteres Simone Kafruni e Guilherme Araújo, foi a grande vitoriosa na premiação especial ;Fraudes Trabalhistas;. Publicada entre o fim de abril e o começo de maio, a série revelou o esquema de fraudes e de desmandados envolvendo a prestação de serviços terceirizados no governo, em contratos que alcançam R$ 8 bilhões por ano. As reportagens do Correio provocaram mudanças nas regras de contratação de serviços pela administração federal.
;O prêmio foi o reconhecimento de um esforço que consumiu cinco meses de apuração. Recebê-lo nos traz uma grande satisfação, ao colaborar com a proteção de direitos de uma classe cujas condições de trabalho já são muito precárias;, comentou Simone Kafruni. Guilherme Araújo destacou a grande repercusssão da série, que ;deu novo direcionamento à atuação do MPT e de outros órgãos de controle, ao expor falhas reiteradas envolvendo empresas terceirizadas;.
Na categoria ;Regional Centro-Oeste;, a vencedora foi a reportagem ;Cais do Abandono;, das jornalistas Leilane Menezes e Helena Mader, que viajaram mais de 8 mil quilômetros para produzir o trabalho. Publicado em 14 de abril, ele relata os abusos sofridos por crianças e adolescentes nos portos das cidades sedes do Mundial de Futebol.
No mesmo dia, o jornal também saiu vitorioso da sexta edição do Prêmio de Jornalismo da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim). Paloma Oliveto foi a primeira colocada na categoria jornalismo impresso com a reportagem ;Aglomerações perigosas;, de 4 de agosto. O texto alertou os leitores sobre cuidados para evitar a meningite no inverno, quando as pessoas costumam se juntar em ambientes fechados, facilitando a propagação da doença.

Destaques

Em 2014, a editoria de Economia do Correio foi contemplada com as principais honrarias nacionais da área. Em 2 de dezembro, uma equipe de 12 profissionais recebeu o Prêmio Esso 2014 ; o mais importante e tradicional do jornalismo brasileiro ;, na categoria Informação Econômica. O trabalho vencedor foi a série especial ;20 anos do Plano Real; publicada entre junho e julho.
Na última segunda-feira, o editor de Economia, Vicente Nunes, foi eleito um dos 100 jornalistas mais admirados do Brasil. A escolha, promovida pelo site Jornalistas & Cia e pela Maxpress, teve um colégio eleitoral altamente qualificado, com 2.100 profissionais.
Em julho, trabalhos veiculados pelo jornal venceram duas categorias do Prêmio CNI de Jornalismo. O ;Destaque regional ; Centro-Oeste; foi para a reportagem ;Indústria cabocla ; o ronco dos motores revoluciona o campo;, do repórter Sílvio Ribas. Na categoria jornal impresso, o primeiro lugar ficou com a série ;O Valor do Conhecimento;, assinada por Sílvio Ribas e Bárbara Nascimento.
Na terça-feira passada, Simone Kafruni e Diego Amorim levaram o Prêmio Imprensa Embratel/Claro de Reportagem Econômica com a matéria ;O dinheiro da fé;, publicada em 26 de janeiro. A série ;Vai trabalhar deputado;, publicada em 2 de abril, de Almiro Marcos e Camila Costa, da editoria de Cidades, saiu vencedora na categoria ;Reportagem Regional Centro-Oeste/Norte;.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação