Das telas para os livros

Das telas para os livros

Histórias que fizeram sucesso no cinema ou na televisão ganham versões literárias e acabam expandidas com a intenção de prolongar o interesse dos fãs

» Nahima Maciel
postado em 12/01/2015 00:00
 (foto: BBC/Divulgação
)
(foto: BBC/Divulgação )




Antes de ganharem o papel, eles já tinham rosto, voz e mundo próprio. Já haviam sido vistos por milhares de espectadores, assim como conquistado centenas de fãs. E foi exatamente por serem tão populares que eles pularam para dentro dos livros. A órfã Annie que perambula pelas ruas de Nova York em busca dos pais nasceu nos palcos de musicais da Broadway, e a dupla aventureira Han Solo e Luke Skywalker nunca havia frequentado os livros até o fim da década de 1980. Doctor Who, o viajante do tempo que recolocou a BBC no mapa das séries nos últimos dois anos, era apenas um personagem de roteiro de programa de televisão. Agora, eles ganham os livros em reedições e lançamentos que ajudam a prolongar suas existências.


Doze doutores

Doctor Who é uma das séries de ficção científica mais antigas da televisão e ganhou forma pela primeira vez em 1963. Foram 26 temporadas até 1989, quando a BBC suspendeu a produção e retomou somente em 2005. Para comemorar os 50 anos da série, a emissora convidou 12 escritores de literatura fantástica com a missão de criar 12 histórias para o alienígena viajante do tempo e amante da humanidade. Até hoje, o doutor foi interpretado por 12 atores, por isso a BBC escolheu o mesmo número de escritores. Entre eles, estão Neil Gaiman, um dos autores de quadrinhos mais celebrados da Inglaterra, Malorie Blackman, laureada com a Ordem do Império Britânico, e Charlie Higson, que escrevia para o programa The saturday night live. Doctor Who ; 12 doutores, 12 histórias traz 12 versões diferentes para a história do homem que se diverte com a humanidade em sucessivas viagens no tempo.



A menina órfã

Quando Thomas Meehan escreveu Annie, a garota já era famosa. Em 1924, ela já circulava pelas tirinhas de Harold Gray, mas foi em 1972 que Martin Charnin, diretor de musicais da Broadway, decidiu montar Annie e pediu a Meehan que adaptasse a história. A personagem é abandonada pelos pais na porta de um orfanato com um bilhete no qual eles prometem voltar para recuperá-la. A garota cresce e passa a procurar os pais. A adaptação ficou longa demais e Gray cortou vários trechos ao montar o musical. Em 1980, Meehan resolveu juntar os trechos cortados e escreveu o romance, agora lançado pela Intrínseca. Para criar Annie, o autor passou horas nos arquivos do New York Daily News debruçado sobre as tirinhas, mas não conseguiu encontrar nelas uma história coerente para escrever o roteiro e acabou por inventar, ele mesmo, as aventuras da menina. No livro, o autor aproveita para aprofundar a história da órfã. ;Tenha certeza de que, se você já viu Annie no palco ou assistiu a algumas das versões do musical no cinema, ainda não sabe muita coisa sobre a menina;, avisa, no prefácio do livro.



A saga das estrelas
Já se passavam oito anos de O retorno do Jedi, o último da trilogia Guerra nas estrelas dos anos 1980, quando Timothy Zhan recebeu o convite para escrever o romance da saga. A ideia proposta pela editora Bantam Spectra com aprovação de George Lucas era escrever a sequência dos filmes. Herdeiro do império é o primeiro livro da trilogia Thrawn, na qual Zhan dá continuidade às aventuras de Han, Luke e Leia. O livro faz parte da série de produtos gerados a partir do filme, mas nada tem a ver com as sequências filmadas por Lucas em 1999 e nos anos 2000. Nos livros, Zhan explora a possibilidade de outros mundos e cria dezenas de novos personagens. No prefácio, ele avisa que o livro é uma forma de brincar com o universo criado por Lucas. ;Eu também deveria criar uma história ; uma história que se estendesse por três livros, na verdade ; que fosse mais do que simplesmente uma nova versão da fábula que George Lucas havia contado;, escreve.



Annie
De Thomas Meehan.
Tradução: Carolina Selvatici.
Intrínseca,
208 páginas. R$ 24,90



Star Wars ;
Herdeiro do império

De Timothy Zahn. Tradutor: Fábio Fernandes. Aleph Editora,
472 páginas. R$ 39,90



Doctor Who
Organização: BBC.
Fantástica Rocco,
478 páginas.
R$ 48

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação