Curtas

Curtas

postado em 17/03/2015 00:00
 (foto: Gianluigi Guercia/AFP)
(foto: Gianluigi Guercia/AFP)


; EGITO
PENA DE MORTE
PARA LÍDER DA
IRMANDADE



;O veredicto de hoje apenas prova a quantidade de opressão e de ditadura nesse país. O presidente (do Egito) Abdel Fatah El Sisi é somente outro Pinochet do Oriente Médio que usa o Judiciário como ferramenta de opressão.; Foi dessa forma que Abdullah El-Haddad, assessor de imprensa da Irmandade Muçulmana egípcia, comentou ao Correio a quarta sentença de morte, proferida ontem, para o guia supremo da organização, Mohamed Badie (foto). ;Nós testemunhamos outro falso julgamento, no qual o cargo é politizado, as acusações são fabricadas e o juiz recebe ordens da junta militar;, acrescentou. Além de Badie, 13 integrantes da Irmandade Muçulmana receberam a pena capital.


; CICLONE PAM
VANUATU TENTA
SE RECUPERAR
APÓS TRAGÉDIA


O presidente de Vanuatu fez um apelo à comunidade internacional, após a passagem devastadora do ciclone Pam por esse arquipélago do Pacífico Sul. Bastante comovido, Baldwin Lonsdale explicou que a situação é catastrófica. ;Agora, do que mais necessitamos é de ajuda humanitária, e as necessidades humanitárias são imperativas. No longo prazo, precisamos de apoio financeiro e de ajuda para começar a reconstruir nossas infraestruturas. Temos de reconstruir tudo;, disse à agência France-Presse. Acompanhado de ventos superiores a 320km/h, o ciclone de categoria 5 ; a mais alta da escala ; devastou o arquipélago de 270 mil habitantes na sexta-feira. Até o fechamento desta edição, a ONU confirmava 24 mortes.


; WIKILEAKS
ASSANGE ESTÁ
Há MIL DIAS EM
EMBAIXADA

Alguns poucos partidários de Julian Assange se concentraram ontem em frente à embaixada do Equador em Londres, onde o jornalista australiano completa mil dias refugiado para evitar a extradição à Suécia. ;Mil dias e sem ser indiciado;, afirmava um dos cartazes. A Suécia exige a extradição de Assange para interrogá-lo por duas supostas agressões sexuais, mas o fundador do WikiLeaks, site que divulgou documentos confidenciais americanos, teme que seja desculpa para extraditá-lo aos EUA.


; JAPÃO
SEM PRESENTE,
ESTRANGULOU O
PRÓPRIO MARIDO

Uma japonesa de 43 anos alegou à polícia que tentou estrangular o marido com uma gravata por ele não ter dado a ela um presente no dia de São Valentin. Mie Nishiyama, detida em Sakai (oeste) por tentativa de homicídio após uma chamada de emergência do marido de 31 anos, explicou aos investigadores as suspeitas sobre uma relação extraconjugal do marido. ;Não me deu presente de São Valentin. Eu estava furiosa e o estrangulei;, disse a mulher, que negou querer matá-lo. O dia de São Valentin é celebrado no arquipélago japonês desde os anos 1950. Em 14 de fevereiro, os homens recebem chocolates das companheiras. Um mês depois, em 14 de março, eles devem retribuir com um presente, branco.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação