Brasília-DF

Brasília-DF

por Denise Rothenburg deniserothenburg.df@dabr.com.br
postado em 03/04/2015 00:00

E Pepe vai à oposição
Que dívida dos estados que nada. O que mais tem levado os ministros do Palácio do Planalto a procurar os senadores de oposição é a perspectiva de enquadramento da Petrobras na lei das licitações, a 8666, tirando a possibilidade de a empresa fechar contratos por carta-convite. O ministro de Relações Institucionais, Pepe Vargas, procurou o líder do PSDB, senador Cássio Cunha Lima, e ouviu que esse assunto será tratado depois que o senador Ricardo Ferraço voltar dos Estados Unidos.
; ; ;
Para quem não se lembra, a pedido de Ferraço, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) votará um projeto de decreto legislativo que pretende sustar o processo simplificado para contratação adotado pela Petrobras em 1998, por decreto do então presidente Fernando Henrique Cardoso. Os tucanos ainda não se pronunciaram a respeito.

Cortes no BB
Para alegria do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, o Banco do Brasil decidiu fechar agências deficitárias no exterior. Só na Europa, 12 serão transformadas em escritórios de negócios. Tudo sob a batuta do novo presidente do banco, Alexandre Abreu.

E os empresários?
Até agora, os integrantes da CPI da Petrobras não chamaram os empreiteiros para depor no colegiado. Há quem diga que tem gente com medo de ver um empresário chegar ali e, na cara da excelência, soltar algo do tipo ;eu financei a sua campanha!”.

Aquecimento na periferia
Que 12 de abril, que nada. O Solidariedade, do deputado Paulo Pereira da Silva, está de olho é no sábado, 25 de abril, data marcada para uma ronda de manifestações nas periferias das grandes cidades. É quando a Força Sindical pretende fazer uma prévia para um grande ato em 1; de maio.

Nuvens escuras
O Planalto deseja um nome alternativo ao do ex-deputado Luciano Castro (PR-RR) para ser apresentado pelo partido para comandar o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, o Dnit. O PR, entretanto, resiste. Mais uma crise em formação.


CURTIDAS

Conversinhas/ Na última quarta-feira, uma deputada comentava com a outra: ;Há tempos não sei o que é ir para o estado numa quarta-feira;; A outra: ;Pois é, eu já marquei meu voo para hoje, às 16h30. Regime de urgência agora só se for infarto!”. É, pelo visto, as excelências não estão gostando muito de o presidente Eduardo Cunha ter colocado todo mundo trabalhando às quintas-feiras em Brasília.

Em plena semana santa;/ Vários deputados e senadores estão na Califórnia, na 4; Missão de Estudos sobre Inovação, do Instituto das Américas. Nessa, foram além do senador Humberto Costa, os deputados Júlio Delgado, Rubens Bueno, Esperidião Amin e ainda o senador Ricardo Ferraço. A autorização para a viagem foi dada em dezembro do ano passado.



O desgoverno das flores/ Em São Francisco, na Califórnia, o sujeito paga US$ 12 para visitar um orquidário e as estufas de flores raras num parque. Ali, vão crianças, idosos, escolas levam os alunos. No Brasil, entretanto, o orquidário do Ibama foi desfeito por ordem da direção do instituto, conforme publicado recentemente nos jornais. Na foto, tirada por um leitor que prefere anonimato, a transferência esta semana da maior orquídea do mundo, a da Malásia, ameaçada de extinção. Que dó.




Incerteza divina/ Eis que, de repente, vem pelo corredor o senador gaúcho Paulo Paim, do PT, e um jornalista pergunta: ;Senador, o senhor vai para o PDT?; Todo mundo à volta olhou para o petista: ;Só Deus sabe;, respondeu ele. O que vai depender será o jeitão do ajuste fiscal. ;Ou o PT muda ou eu mudo;, completou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação