Grita geral

Grita geral

grita.df@dabr.com.br (cartas: SIG, Quadra 2, Lote 340 / CEP 70.610-901)

postado em 17/08/2015 00:00
 (foto: Pacifico)
(foto: Pacifico)

Novacap
Recapeamento de via
A leitora Ana Vitória Orlandi enviou um e-mail para a equipe do Grita Geral (grita.df@dabr.com.br) reclamando de um serviço realizado pela Novacap nos últimos dias. Segundo ela, a companhia fez uma obra de recapeamento asfáltico desnecessária na via HI 26, do Colégio Mackenzie, no Lago Sul. ;Fico indignada com a falta de planejamento da Novacap. A via estava em boas condições mas, agora, está horrível, toda irregular. As tampas dos bueiros ficaram abaixo do nível da rua. Quem passar de bicicleta pelo local sofrerá uma queda na certa;, diz. Ela questiona a qualidade do serviço realizado e pede para que a companhia planeje melhor
os serviços que faz.

; A Novacap informa, por meio de assessoria de imprensa, que as obras de pavimentação são feitas de acordo com a demanda da população e da necessidade da via. Cada obra passa pela avaliação do setor de elaboração de projetos. Em relação à tampa do bueiro baixa, um fiscal vai ao local vistoriar e solicitará a empresa que realize o reparo necessário o quanto antes.

Secretaria de Saúde Faltam agulhas
Uma leitora que preferiu não ser identificada enviou uma mensagem para o WhatsApp do Grita Geral (9256-3846) reclamando da falta de agulhas para a aplicação de injeções em bebês em todos os postos de saúde de Planaltina. Ela conta que, por conta da escassez, precisou comprar agulha para aplicar medicação na filha de 4 meses. ;Isso é um absurdo. Precisei gastar do meu próprio bolso por conta da falta de material no serviço público de saúde, sendo que pago todos os meus impostos em dia. Ainda bem que tive dinheiro para comprar essa agulha, senão, minha filha teria complicações;, afirma.

; A Secretaria de Saúde informa que possui em estoque a agulha 25x7, que é usada tanto em adultos, quanto em crianças. A diferença é que, em crianças, a angulação da aplicação muda e a injeção é feita na lateral da coxa, sem qualquer prejuízo ao paciente. A secretaria esclarece que denúncias ou reclamações podem ser registradas por telefone,
na Ouvidoria da Saúde (número: 160).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação