Sempre à procura da batida perfeita

Sempre à procura da batida perfeita

Após lançamento de DVD ao vivo de show gravado em 2014, Marcelo D2 se prepara para nova fase na carreira e músicas inéditas com o Planet Hemp

» Adriana Izel
postado em 16/06/2016 00:00
 (foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press - 28/2/14)
(foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press - 28/2/14)




Assim que resolveu apostar na carreira solo, o cantor Marcelo D2 buscava uma nova sonoridade. Até por isso o álbum mais conhecido do artista dessa fase se chama A procura da batida perfeita (2003). ;Quando lancei o disco, eu falei que a procura era muito mais importante do que a batida perfeita. É isso que me move. Nesse momento, estou à procura de coisas novas;, conta o músico ao Correio.

Desde Nada pode me parar, lançado em 2013, que ganhou uma versão em DVD ao vivo ; que havia sido gravada em 2014 e chegou às lojas apenas neste ano, Marcelo D2 não lança nenhuma novidade. O artista vem trabalhando o DVD e antigos hits em diferentes formatos (ora com banda, ora com DJ) e setlists em suas apresentações. No último fim de semana, ele esteve em Brasília para apresentação ao lado do DJ Nuts, com quem trabalha há alguns anos, na festa Beat.

Apesar de o trabalho original mais recente ter sido gravado há dois anos, D2 ainda não está dedicado a um novo CD. No momento, o carioca investe em um novo projeto, que se chama Mulato, um coletivo formado por músicos, artistas plásticos e fotógrafos. ;Somos eu e outras pessoas, quase que como uma banda. Está bem no começo. Estou nessa busca de um novo som, de uma musicalidade diferente do que eu já fiz na minha carreira solo e no Planet Hemp;, revela. D2 ainda não dá detalhes de como será o projeto, apenas de que deve ser algo para o próximo ano.


Outros projetos
Uma das motivações para essa nova empreitada é que Marcelo D2 diz que se cansou do automático: fazer um disco e sair em turnê. ;No meu caso, faço isso há 20 anos. Não está mais me bastando. Quero fazer coisas mais relevantes, que possam me expressar, como pintar, mas, como eu não sei, vou chamar uns amigos, vou juntar gente em quem confio (no novo projeto);, explica.

Desde o ano passado, Marcelo D2 e a trupe do Planet Hemp resolveram voltar com a banda em definitivo. O grupo, formado por ; D2, BNegão, Pedrinho e Formigão, resolveu suas diferenças ; D2 e BNegão ficaram anos sem se falar ; e já se apresentou em festivais de destaque do país, como o Lollapalooza, o Bananada e o João Rock. Agora está em processo de gravação de um novo material.

Ao lado do filho Sain (com quem havia gravado Eu já sabia e Loadeando), D2 também tem alguns projetos, como um programa de rádio, o Hip Hop Rio. A atração, que era um sonho antigo do rapper, é gravada em um bar em Ipanema, no Rio de Janeiro. ;É muito bom estarmos fazendo esse programa juntos. Eu sempre tive vontade de ter um programa de rádio. Esse foi um jeito que eu e meu filho encontramos de a gente se ver mais;, conta. Durante a atração, eles falam sobre hip-hop e, principalmente, música. ;Também estou ajudando na produção do disco dele, que deve ser lançado no fim deste ano ou no ano que vem. Posso dizer que ele está mais adiantado que eu;, completa. O programa pode ser ouvido na internet no site mixlr.com/esquinaradiobar.

Momento do rap
Com a forte presença de artistas do rap nas rádios, nas plataformas digitais e em grandes festivais, esse tem sido apontado como um novo momento para o rap. No entanto, Marcelo D2 discorda. O artista acha que essa fase do estilo musical ainda não aconteceu. ;Acho que esse momento ainda vai chegar. Teve o momento do axé, do forró, nosso momento ainda não chegou. Está muito na fase do embrião. Acho que o rap no Brasil é feito há pouco tempo;, analisa.

Apesar disso, o rapper acredita que o rap tem tudo para se tornar uma parte importante da música brasileira. ;Quando as gerações crescerem e as próximas estiverem ouvindo o rap, aí sim ele vai ter se consolidado. Acho que ainda estamos engatinhando. Mas acho ótimo que o rap tem tido mais espaço. Acho que se a música brasileira fosse invadida pelo rap seria uma grande contribuição para a sociedade;, aponta.

As fases de Marcelo D2
Planet Hemp
l Em 1993, fundava a banda Planet Hemp ao lado de Skunk, Rafael Crespo, Bacalhau e Formigão. O grupo encerrou as atividades em 2003. Depois reuniu-se em 2010, 2012 e, agora, em 2016.

Carreira solo
l Em 1998, Marcelo D2 investiu no projeto solo de cantor com o lançamento do álbum Eu tiro onda. Desde então lançou em estúdio A procura da batida perfeita (2003), Meu samba é assim (2006), A arte do barulho (2008) e Nada pode me parar (2013). Entre os materiais ao vivo tem o Acústico MTV (2004) e Nada pode me parar ao vivo (2016).


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação