Doces com pegada brasileira

Doces com pegada brasileira

Cupcake com recheio de rapadura e queijo coalho, palha italiana com um toque de capim-santo. Doceira faz releitura de tradicionais delícias com ingredientes inusitados

Por Sibele Negromonte
postado em 11/12/2016 00:00
 (foto: Luis Noval/Esp. CB/D.A Press
)
(foto: Luis Noval/Esp. CB/D.A Press )
No lugar de chocolate, capim-santo. Em vez de nozes, castanhas-do-pará. E por que não usar rapadura e queijo coalho para rechear os famosos bolinhos com nome e ares gringos? Virgínia Medeiros é dessas que valoriza os ingredientes tropicais quando prepara os seus doces. E isso vale, inclusive, para as tradicionais gostosuras natalinas. O cupcake pode até ser decorado com o ursinho de Natal e o velho Noel, mas, por dentro, ele é bem tupiniquim.

Andarilha, ela trouxe de cada lugar onde morou alguma referência ; seja para a gastronomia, seja para a vida. A paixão pelas panelas começou ainda na infância, quando, no Ceará, via a avó cozinhar. A identidade com os doces foi quase imediata. ;Sei cozinhar de tudo um pouco, mas os doces são mesmo minha paixão.; Aos 12 anos, preparou o primeiro bolo. ;Todo mundo adorou. E, como aos sábados sempre tinha um bolo lá em casa, eu fiquei responsável por fazê-los.;

Aos 17 anos, participou do primeiro curso de tortas, em Fortaleza. No aniversário de 90 anos da avó ; a mesma que lhe despertou o interesse pela cozinha ;, Virgínia fez praticamente todos os quitutes. Mas tudo era tocado meio na intuição. ;Preparava as festinhas dos meus filhos, mas não trabalhava profissionalmente com isso.; Depois de casada, veio morar em Brasília. Continuava com a paixão, mas ainda não foi aí que começou a se profissionalizar.

Após a separação, Virgínia iniciou uma andança Brasil afora. Com três filhos e dois cachorros, passou uma temporada em Fortaleza, viveu em Posse (GO), em Gaspar (SC) e na Cidade de Goiás, antes de voltar para a capital federal. Em Gaspar, uma cidadezinha com pouco mais de 60 mil habitantes, conheceu mais sobre a panificação, tão presente na culinária do Sul do país. ;Tinha uma vizinha, descendente de alemã, que transformava em pão, sobras de arroz, de verdura e o que mais tivesse em casa. Aprendi muito com ela;, relembra-se.

Era chegada a hora de trabalhar com gastronomia. E o lugar escolhido foi a Cidade de Goiás, onde os doces reinam absolutos. Lá, em parceria com um irmão e o ex-marido, montou uma confeitaria. O Espaço Minha Sinhá tinha exatamente uma pegada mais brasileira. Era a oportunidade que Virgínia tinha de realizar novos experimentos. Por dois anos, trabalhou arduamente. Mas o fim da sociedade com o irmão e a longa distância de Brasília, onde mora o ex-marido, acabou por acelerar a sua volta à capital federal.

Pesou também na decisão um objetivo maior: aprofundar os estudos na área. Virgínia ingressou, então, na faculdade de gastronomia e, paralelamente, passou a fazer cursos em patisserie. O Espaço Minha Sinhá não existe mais fisicamente, mas a doceira continua com a marca. Faz doces sob encomenda para datas festivas, como o Natal, e para festas em geral. E por que não enfeitar a sua ceia com sabores inusitados, como a deliciosa palha de capim-santo?


Palha de capim santo

Ingredientes:
  • 1 lata de leite condensado
  • 10g de manteiga
  • 1 caixa de creme de leite
  • 100ml de água fervente
  • 6 pacotinhos de chá de capim-santo.
  • 100g de biscoito de maisena

Modo de fazer:
  • Faça um chá, mergulhando os seis pacotinhos de capim-santo em 100ml de água fervente. Em fogo baixo, misture o leite condensado, o creme de leite, a manteiga e o chá. Continue mexendo até dar o ponto de brigadeiro, ou seja, quando estiver soltando do fundo da panela. Em seguida, apague o fogo e deixe esfriar um pouco. Triture o biscoito na mão, em pedaços graúdos. Misture ao doce morno e espalhe, de forma homogênea, em um refratário. Corte os quadrados no tamanho que quiser e banhe na calda de chocolate.

Calda de chocolate
  • Derreta uma barra de chocolate meio amargo em banho-maria ou no forno de micro-ondas, seguindo as instruções do fabricante. Mergulhe a palha no chocolate ainda quente e, em seguida, ponha sobre um papel-manteiga até endurecer. Decore como preferir. Se não quiser usar a calda de chocolate, é possível acentuar ainda mais o sabor do capim santo. Abra dois saquinhos de chá, triture e misture a 100g de açúcar de confeiteiro ou leite em pó. Polvilhe a palha e sirva.

Recheio de rapadura com queijo coalho

Ingredientes:
  • 500g de rapadura
  • 200ml de água
  • 1 caixa de creme de leite
  • 250g de queijo coalho ralado

Modo de fazer:
  • Em fogo baixo, derreta a rapadura com a água. Depois, passe na peneira e acrescente o creme de leite. Leve ao fogo baixo, novamente, até desgrudar da panela (ponto de brigadeiro). Depois de frio, acrescente o queijo coalho ralado.
  • Obs.: Esse recheio pode ser usado em cupcakes, bolos, docinhos e onde mais a imaginação mandar.

Dicas da doceira

Virgínia Medeiros cita quatro itens que não podem faltar para quem gosta de cozinhar doces.


Batedeira Bella Massa Inox Red B-29, com duas tigelas, um par de batedores em aço cromado e três velocidades mais pulsar, da Mondial. (R$ 149,90)


A espátula de silicone Silicook não risca as panelas, da Camicado. (R$ 29,90)


Batedor multiuso de silicone e cabo plástico. O fouet pode substituir a batedeira e auxilia no preparo de várias receitas, da Camicado. (R$ 29,90)


Assadeira retangular em alumínio e tecnologia de revestimento cerâmico antiaderente interno e externo Ecolon, da Camicado. (R$ 199,90)

SERVIÇO:

Espaço Minha Sinhá
(61) 3536-0328 / (61) 98220-4157
espacominhasinha@gmail.com

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação