Roma blindada para a procissão da via-crúcis

Roma blindada para a procissão da via-crúcis

postado em 15/04/2017 00:00
 (foto: Andreas Solaro/AFP)
(foto: Andreas Solaro/AFP)




Com Roma sob forte esquema de segurança, para prevenir o risco de uma ação terrorista, e ainda sob o impacto da morte de 45 fiéis em atentados contra igrejas cristãs no Egito, no último domingo, o papa Francisco presidiu ontem pela quinta vez a tradicional procissão da via-crúcis ao redor do Coliseu, na noite de ontem. No fim da cerimônia, lamentou ;o sangue derramado dos inocentes; nas guerras e pronunciou mais de sete vezes a palavra ;vergonha; ; para enumerar pecados, omissões, injustiças, escândalos e horrores que atingem o mundo e a Igreja.

;Vergonha pelo sangue inocente que é derramado cotidianamente de mulheres, crianças, imigrantes, pessoas perseguidas pela cor da pele, pela origem étnica e social ou por sua fé;, disse o pontífice com voz firme, às vezes, comovida. Dirigindo-se ao Cristo crucificado, Francisco reconheceu sua ;vergonha por todas as imagens de devastação, destruição e naufrágio, que se tornaram comuns para nós;. Depois, falou na ;vergonha por todas as vezes em que bispos, sacerdotes, consagrados e consagradas feriram seu corpo, a Igreja;, em alusão aos abusos cometidos por padres pedófilos.

Em sua oração, o papa mencionou os ;irmãos atingidos pela violência, pela indiferença e pela guerra; e pediu que ;se rompam as cadeias que nos fazem prisioneiros de nosso egoísmo, de nossa cegueira involuntária e da vaidade de nossos cálculos mundanos;.

O papa chegou às 21h (16h em Brasília) ao célebre monumento romano, onde 20 mil pessoas, entre elas turistas e religiosos, além da prefeita de Roma, Virgina Raggi, o esperavam, algumas com tochas. O percurso noturno ao redor do Coliseu foi feito neste ano em um clima particular, marcado pelas fortes medidas de segurança adotadas depois que homens-bomba do Estado Islâmico atacaram duas igrejas da minoria cristã copta, no Egito.

;Blindada;
;Roma está blindada, vigiada. Espero que não aconteça nada;, comentou uma jovem ouvida pela emissora italiana RAI, que transmitiu o evento ao vivo para inúmeros países. Toda a área foi vigiada por patrulhas da polícia e do Exército, além de unidades de inteligência. Tanques foram colocados na entrada da grande avenida que leva ao Coliseu, para impedir ataques contra a multidão com veículos, como ocorreu em Londres e Nice.

O papa Francisco, 80 anos, presidiu o rito do terraço do Palatino, em frente ao imponente anfiteatro romano, sem percorrer a pé as 14 estações da via-crúcis. Ontem, as meditações foram escritas pela biblista francesa Anne-Marie Pelletier, que decidiu não usar os nomes habituais. Entre os novos nomes das paradas do percurso, destacavam-se ;Jesus é negado por Pedro; ou ;Jesus e Pilatos;, enquanto a última foi chamada de ;Jesus no sepulcro e as mulheres;, para realçar a condição feminina.

Em cada uma das estações, algumas colocadas dentro do monumento, uma cruz cinza feita especialmente para o rito foi carregada por jovens, imigrantes e religiosos.


Turista esfaqueada em Jerusalém


Com a Cidade Velha de Jerusalém ocupada por milhares de peregrinos de todo o mundo, que escolheram a sexta-feira da paixão para percorrer in loco as 14 estações da via-crúcis ; o trajeto percorrido por Jesus até a crucificação ;, uma turista britânica foi esfaqueada por um palestino em um VLT e não resistiu aos ferimentos. O atacante, detido pela polícia, foi idenficado como Jamil Tamimi, 57 anos, morador do setor oriental (árabe) da cidade. A semana santa cristã coincide com as celebrações da Páscoa judaica, iniciadas na segunda-feira.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação