Sedã eletrizante

Sedã eletrizante

Geison Guedes Especial para o Correio
postado em 18/10/2018 00:00
 (foto: Volvo/Divulgação)
(foto: Volvo/Divulgação)




Com um certo atraso, o Brasil começa a entrar na rota da eletrificação. Durante um bom tempo apenas Toyota, com o Prius, e Ford com o Fusion Hybrid, apostavam em modelos alternativos para os puramente movidos a petróleo, esse cenário começa a mudar, mesmo que de forma lenta. O Salão Internacional do Automóvel de São Paulo (que será realizado entre 8 e 18 de novembro na capital paulista) é uma prova disso. A mostra deve contar com diversos modelos híbridos e 100% elétricos. Tudo indica que esse será o mais eletrificado Salão da história.

Várias marcas confirmaram que, a partir do ano que vem, começarão a trazer modelos deste tipo para cá. Enquanto algumas montadoras estão olhando para o futuro próximo, outras já estão apostando no agora. É o caso da Volvo. A sueca resolveu investir forte no segmento e, cada vez mais, traz veículos eletrificados para o Brasil. O primeiro foi o SUV gigante XC90, desde 2017, o utilitário conta com a versão T8 (nome dado pela marca para as configurações híbridas). Neste ano, o irmão menor, o XC60 também ganhou sua variação T8.

Agora, a marca apresenta seus terceiro veículo nesta configuração, o sedã grande S90, e passa a ser a montadora que mais aposta no segmento no país (veja outras opções de eletrificados nas páginas 12 e 13). Pela primeira vez, a Volvo resolveu trazer para o Brasil seu três volumes premium de médio porte. Para competir com pesos pesados como Mercedes-Benz Classe E, BMW Série 5 e Audi A6, o modelo ; que já está disponível ; chega na opção com conjunto mecânico híbrido, que gera impressionantes 412 cavalos, com preço inicial de R$ 365.950.

Moda escandinava
Além do motor híbrido, outra aposta da sueca para chamar a atenção em um segmento amplamente dominado pelos três alemães, é o design. Enquanto os concorrentes contam com visuais sóbrios (para não dizer chatos), o S90 adota um desenho bastante ousado, característico da marca escandinava, principalmente na traseira. Na parte de trás, a lanterna em LED foge completamente do usual, formando um tipo de E. Na frente, luz de circulação diurna segue o estilo do martelo de Thor, como em outros modelos.

No interior, o que há de mais luxuoso da marca sueca. A cabine segue o padrão biton, onde a parte superior do painel é escura e o resto é em tom claro. A peça ainda conta um entalhe em madeira nobre de fora a fora, que segue pelos forros das portas. Há ainda detalhes em alumínio e aço escovado e todo o resto é revestido em couro ou plástico macio ao toque. Como todo sedã deste porte, o porta-malas é gigantesco, são 500 litros de capacidade, maior que muito SUV.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação