Mães e empreendedoras

Mães e empreendedoras

Empresárias da capital dão exemplo de como conciliar os desafios da vida pós-maternidade com o gerenciamento dos próprios negócios

» JÉSSICA EUFRÁSIO
postado em 11/05/2019 00:00
 (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)


A vida pós-maternidade envolve coragem e organização. Não bastassem os desafios inerentes aos cuidados com uma nova vida, muitas mães precisam encontrar formas de se dividir entre dezenas de tarefas para dar conta da vida profissional e da pessoal. Na véspera em que se comemora o dia delas, algumas mães que não desistiram do sonho de empreender nem da maternidade compartilham com o Correio histórias sobre a jornada múltipla com a qual lidam desde o nascimento dos filhos.

Para Luzineide Getro de Carvalho, 50 anos, dividir-se entre o trabalho, a maternidade e a vida pessoal exigiu organização e inteligência. Mãe de Caio, 20, e João Pedro, 13, a piauiense da cidade de Corrente também é empresária, administradora de um escritório de advocacia há 24 anos, além de duas imobiliárias. Nesse período, o apoio de pessoas próximas viabilizou os cuidados com as crianças. E os filhos acompanharam a rotina da mãe desde os primeiros meses de vida. ;É preciso se organizar. Isso serve para mães e pais. Tem de ter responsabilidade, carinho e tempo. Tudo depende de você;, avalia Luzineide.

O lado materno da empreendedora se estendeu para o ambiente de trabalho, onde tornou-se conhecida pelo acolhimento oferecido aos demais. No escritório de advocacia, ela é considerada a ;mãe; dos cerca de 50 funcionários da empresa. ;Quando têm problemas, todos vêm aqui, pedem conselhos. Não são só seus filhos. Aqueles que estão próximos de você, se puder ajudar, é muito importante;, pondera a empresária.

Apesar da rotina intensa, Luzineide faz questão de reservar momentos para se inteirar sobre o dia dos filhos. ;Encontro com eles, almoçamos, conversamos um pouco e, depois, levo o mais novo para a escola. Esse é um bom horário para eu sentir o que eles estão pensando;, comenta. Fins de semana juntos coroam os momentos partilhados entre o trio. ;Não posso dar independência a eles ainda. Mas é muito gostoso chegar em casa, deitar com os filhos, ver um filme;, completa a empresária, moradora do Lago Sul.

Frutos

Quanto ao futuro, a expectativa de Luzineide é de que o sucesso na carreira seja passado adiante. Enquanto o filho mais novo ainda não decidiu qual carreira seguir, o mais velho estuda direito e se interessa pelo trabalho da mãe. Para auxiliar no desempenho dos meninos, a empresária tenta evitar a superproteção, mas sem abrir mão do diálogo.

;Um dos grandes desafios que temos é educar. Isso exige que você esteja sempre presente, ligada e antenada aos jovens. Temos de deixá-los aprender mais e serem mais independentes;, pontua Luzineide. ;As maiores lições que posso passar a eles são honestidade e respeito ao próximo. Isso é fundamental.;

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação