A série que atravessa gerações

A série que atravessa gerações

Os Simpsons chega à 30ª temporada sem perder o frescor que a consagrou. Novos episódios estreiam nesta semana no Brasil

Vinicius Nader
postado em 26/05/2019 00:00
 (foto: Reprodução da Internet)
(foto: Reprodução da Internet)


Estamos em 1987. Uma família amarela pra lá de esquisita ganha um seriado de animação criado por Matt Griening, James L. Brooks e Sam Simon. Para completar, o texto não tem nada de convencional: é ácido, brinca com as fragilidades da sociedade americana sem muito pudor. O prognóstico apontava para um fracasso retumbante da transgressora Os Simpsons.

Mas não foi bem o que aconteceu: a série chega nesta quinta-feira à 30; temporada no Brasil, na Fox, com episódios inéditos, às segunda-feiras, às 22h. Até a estreia, a emissora exibe o especial 29 temporadas em 29 dias, no qual, a partir das 13h, relembra episódios de anos anteriores. A estreia no país acontece quase oito meses depois da exibição nos EUA.

A marca de 30 temporadas e mais de 630 episódios faz de Os Simpsons a série de animação mais longeva da história. Nestes 32 anos, Homer (o pai azarado e descansadão que não se importa com muita coisa), Marge (a mãe superprotetora), Bart (o menino descolado que se mete em todas as confusões possíveis), Lisa (a adolescente superdotada) e Meggy (o bebê que não para quieto) atravessaram gerações e, hoje, conseguem agradar a fãs de todas as idades. Isso porque os adultos que cresceram assistindo a Os Simpsons não abandonam o programa e os jovens e as crianças continuam descobrindo a atração.

Um dos segredos da série está no humor. Mas não é qualquer humor. A graça de Os Simpsons está na coragem de tocar em feridas da sociedade americana. Misto de antropólogos e videntes, os criadores da série previram algumas coisas, como a eleição de Donald Trump à Presidência dos EUA e as confusões causadas por corretores ortográficos, vilões de mensagens de texto enviadas em aplicativos.

Na 30; temporada não será diferente. Haverá críticas ao fanatismo religioso quando Bart achar que viu Jesus e Homer se aproveitar da situação para escrever um livro, já de olho na possibilidade de um filme ser feito. Também há espaço para falar sobre a busca desenfreada pela juventude, alvo do capítulo em que Senhor Burns descobre o Geriatric Park, local onde se pode reverter o processo de envelhecimento a partir do DNA de dinossauros.

Em outro momento, Homer ;trai; a esposa com a Netflix. O diretor de conteúdo do serviço de streaming, Ted Sarandos participa do episódio dublando ele mesmo. ;Quando Homer está tentando resistir à série, Ted fala: ;Você quer saber a que Marge assiste quando você não está por perto? Dramas de crime escandinavos ; com nudez;. E Homer diz: ;É por causa da história;, e Ted: ;É, claro;;, afirmou o produtor Al Jean à imprensa americana.

Muito se falou na imprensa americana que a 30; temporada será a última de Os Simpsons. No Twitter, Al Jean não confirmou, nem negou a informação, mas falou sobre o fim que gostaria que a série tivesse. ;Nós queremos que seja um final satisfatório para o espectador. Eu pensei que seria legal se o último episódio terminasse com eles se preparando para o concurso de Natal que aparece no primeiro episódio, de modo que toda a série seria um loop sem começo nem fim. Mas ninguém aprovou isso ou qualquer outra coisa;, escreveu. A verdade é que fôlego é o que não falta a Os Simpsons. Vida longa a essa família esquisita!




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação