Ninguém toca na família Scolari

Ninguém toca na família Scolari

postado em 18/06/2014 00:00
Fortaleza ; Em 15 minutos de entrevista na noite de ontem, Luiz Felipe Scolari respondeu 11 perguntas e impressionou pela tranquilidade no início do encontro com os jornalistas, apesar do resultado adverso em campo. Enquanto estava em paz, comentou sobre a importância de o grupo apoiar Neymar, apontou uma evolução ;de ao menos 10%; em relação ao jogo contra a Croácia e elogiou a qualidade do time mexicano. Só saiu do sério quando os questionamentos faziam alguma crítica a seus comandados.

Perguntado se o time falhou ao não pressionar o México desde os minutos iniciais, Felipão foi seco: ;Não, é que o outro time é bom;. Quando um jornalista tratou da queda de produção de alguns jogadores desde a Copa das Confederações, o comandante retrucou: ;Não, não concordo;. Questionado sobre a possibilidade de mudar a equipe titular, respondeu que não vai se dobrar à opinião alheia. ;Já disse 10 vezes, vocês é que fazem suas ilações. Meu time é esse. Se eu classificar ou não, assunto meu;, encerrou.

Durante a partida contra o México, a Seleção voltou a apresentar problemas para segurar a bola na intermediária ofensiva e dificuldades na transição entre o meio-campo e o ataque. Os problemas defensivos nas costas dos laterais Daniel Alves também se repetiram, mas foram minimizados por Felipão. ;Tem que avaliar como joga o time do México, com três zagueiros e dois alas abertos. Então, você tem de deixar um ala livre para marcar o meio. Tivemos uma melhora nas duas laterais, e uma boa melhora;, avaliou Felipão. (BM)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação