Hora das eliminatórias

Hora das eliminatórias

LEONARDO MEIRELES leonardomeireles.df@dabr.com.br
postado em 28/03/2017 00:00
Hoje, a Seleção Brasileira enfrenta o Paraguai. Se vencer, fica muito perto de conseguir a classificação antecipada para a Copa do Mundo da Rússia, no ano que vem. O assunto vem por causa de uma dessas mensagens que recebemos em redes sociais. Nela, o remetente pedia algo do tipo: ;Tite, por favor, não faça o Brasil jogar bem, senão, todo mundo vai esquecer da política;. Política e futebol, sim, têm muito em comum. Gostar de um, entretanto, não significa desgostar do outro. Em 1970, durante a ditadura militar, era comum que a resistência parasse qualquer reunião ou adiasse uma ação para assistir a uma das partidas da Copa do México. O brasileiro precisa aprender de vez que o melhor e o fundamental para se dar bem em uma eleição ou em uma Copa é escolher alguém bom e se preparar antes do evento principal.

As eliminatórias para as eleições de 2018 estão aí. Leia com atenção jornais, sites sérios e páginas de órgãos como o Ministério Público Federal e a Polícia Federal. Acompanhe detalhadamente o que os políticos em geral estão fazendo para o bem do povo. Você é a favor da reforma previdenciária? Veja se quem votou pela aprovação dela tem ficha limpa. É contra? O processo é o mesmo. Seu senador trabalha com afinco e dá notícias de como vai o desempenho parlamentar dele? Dá orgulho de ver como o seu distrital tem presença garantida em plenário? O seu representante aparece de forma negativa em algum documento da Lava-Jato?

Não dá para se esconder atrás de compromissos e da preguiça na hora de escolher de quem é seu voto. Em época de ;eliminatórias;, parte do tempo usado em redes sociais precisa ser direcionado para estudar o candidato. Não pense que está cedo para investigar os concorrentes do ano que vem: a maioria dos políticos tenta a reeleição. Assim, saber mais sobre um federal ou um distrital em pleno exercício parlamentar é ter consciência daquele que vai aparecer na urna eletrônica. Absolutamente nada é mais importante, para você e sua família, do que pesquisar sobre o perfil de quem está no poder.

Se o eleitor torce hoje pela Seleção do Tite, o faz com a certeza de que o treinador vem fazendo um ótimo trabalho, conseguiu uma formação tática que encaixou com os jogadores e atingiu psicologicamente cada um deles para se recuperar depois daquele 7 x 1. Se o eleitor torce hoje pelo próprio Brasil, o faz com a incerteza de quem não conhece o futuro, não confia nas autoridades e tem medo daquele 7 x 1 diário na vida de cada um. É preciso virar o jogo, escolher melhor nossos técnicos e acompanhar a política com a mesma paixão que seguimos Neymar e cia.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação