Depoimento

Depoimento

postado em 08/09/2019 00:00
 (foto: Arquivo pessoal)
(foto: Arquivo pessoal)


;Presenciei um ataque;
;Sou refugiado da República Democrática do Congo e vivo em Joanesburgo desde 2003. O meu país enfrentou vários desafios, inclusive a guerra, o que me levou a fugir de lá. Eu também fui testemunha de ataques xenofóbicos. Na última segunda-feira, eu estava a caminho do trabalho. Eu tinha desembarcado de um trem no centro de Joanesburgo e me preparava para pegar uma segunda locomotiva até o local do meu trabalho, os escritórios da South African Broadcasting Corporation. Vi um grupo de jovens que estava caçando estrangeiros. Testemunhei gente sendo amarrada, espancada, expulsa dos próprios estabelecimentos comerciais, enquanto eram saqueados. Isso me fez ciente do tipo de problema que os estrangeiros enfrentam. A xenofobia remonta a 2008 e se deve a uma série de fatores econômicos enfrentados pelo país. Os ataques ocorridos naquele ano foram o resultado do alto índice de desemprego, que subiu de 17% para 28% em nove anos. Esta é a causa do problema. Desde 2008, os políticos sul-africanos veem os estrangeiros como bodes expiatórios ante a deterioração econômica.;
Nixon Tasakana, 35 anos, congolês que vive em Joanesburgo, África do Sul


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação